FAZENDO O DEVER DE CASA

FAZENDO O DEVER DE CASA
Uma das premissas básicas para um clube que almeja algo maior do que apenas disputar o(s) campeonato(s) do(s) qual(is) participa é fazer uma boa/ótima campanha dentro da sua casa. Para isso acontecer é necessária uma simbiose entre direção/comissão técnica/jogador/torcida a fim de se objetivar o resultado esperado dentro de campo.
Quando se joga em casa, tende-se a ter um volume maior de jogo, mantendo a bola mais tempo no pé, visto que a grande maioria dos adversários vem jogar “fechadinho” tentando não levar gol. E, aqui, mora o perigo para o time da casa que, não estando bem armado defensivamente, tende a levar gol(s) de contra-ataque.
O nosso Inter, rebaixado no Brasileirão 2016, dos 19 jogos realizados em casa obteve: 9 vitórias, 5 empates e 5 derrotas tendo 56,14% de aproveitamento. Já, o Palmeiras, campeão da competição, obteve em casa 14 vitórias, 4 empates e 1 derrota tendo, assim, um aproveitamento de 80,70%.
Este ano, na Série B, temos 3 jogos disputados com 1 vitória e 2 empates, sendo que 1 empate e 1 vitória obteve-se com a nova comissão técnica dirigida por Guto Ferreira.
Um time vencedor é aquele que além de se impor em casa consegue bons resultados fora de casa. E, na série B, em 3 jogos o Inter tem 2 vitórias e 1 derrota.
Com isso, devido ao equilíbrio da competição até o presente momento, estamos ocupando o 3º lugar, a 3 pontos do líder, que é o objetivo do Inter.
Sabe-se que, entre tantos problemas constatados pela nova comissão técnica, vejo como o principal, para o time, a má preparação física dos nossos jogadores, resultando, assim, num rodízio indesejado ao time.
Acredito que, pelo fato de o Guto Ferreira ser “de casa”, conseguirá colocar o Inter no seu devido lugar, impondo o seu método de trabalho junto ao atual grupo de jogadores, mesmo com o calendário apertado da competição nacional. Dessa forma, o torcedor colorado far-se-á presente nos jogos disputados no Beira Rio incentivando e torcendo por resultado positivo e atuação convincente.

Charles Gregory Grellmann

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Charles Grellmann

Charles Grellmann
Sou colorado desde criança por influência do pai. Na minha infância/juventude sofria muito com o Inter com os insucessos do clube. Mas, este mesmo clube pelo qual sempre fui, sou e serei apaixonado, me proporcionou as maiores alegrias que um torcedor pode ter: ser campeão da Libertadores e campeão do Mundial. Internacional, para sempre !!

18 comments

  1. Alô você Charles!
    Bem apanhado esse ângulo de visão. O aproveitamento em casa tem sido fundamental para que as equipes”briguem” na parte de cima, no
    mínimo. Há algum tempo um senhor chamado Paulo Roberto Falcão usando a palavra em uma palestra disse,(mais ou menos): “aprendi que dimensões, iguais gramados iguais, bola igual são imperativos para a produção igual em qualquer situação. Bem, isso me parece muito razoável e ao mesmo tempo extremamente difícil, uma vez que precisamos de algumas unidades de predicados, raramente encontrados em um grupo para a prática a de um esporte eminentemente COLETIVO. Utopia pura na esmagadora maioria dos casos.
    Coloradamente,
    Melo

    V

    • Charles Grellmann
      Charles Grellmann

      Buenas Melo !!

      Comparar o conhecimento de futebol que o falcão possui perante aos nossos jogadores do grupo atual .. é no mínimo .. injusto !!
      Falcão foi gênio dentro das 4 linhas !! .. E, fora delas .. foi mal-compreendido no nosso Inter .. pois sempre tentou impor um estilo de jogo que ele gostava de jogar .. mas que os jogadores por ele comandado não conseguiam desempenhar por falta de qualidade técnica !!

      Saudações

      • Perfeito, é isto mesmo, la no Inter duvidaram dos conhecimentos de futebol do Falcão, lá eles acham que os Pelegrinis, Roberto Melo, e outros neófitos entendem mais, o resultado estamos vendo….

  2. jaldemir Candido dos Santos
    jaldemir Candido dos Santos

    Ilustre Charles: ” Um time vencedor é aquele que além de se impor em casa consegue bons resultados fora de casa”. Dissestes tudo o que eu queria ouvir. Agora, espero que “Para isso acontecer é necessária uma simbiose entre direção/comissão técnica/jogador/torcida a fim de se objetivar o resultado esperado dentro de campo.” Nada mais precisa ser acrescentado. Ou melhor: camiseta, suor, e consciência de grandeza! Grandeza de humildade na ponta da chuteira. Não desperdiçar nenhuma oportunidade, porque saldo de gols também é critério. Abraço.

    • Charles Grellmann
      Charles Grellmann

      Buenas Jaldemir !!

      Muito do que se faltou nesses últimos anos ao nosso Inter .. foi humildade .. suor .. e comprometimento com a camiseta rubra.
      Torço para que o Guto consiga re-encontrar essas virtudes de time vencedor no nosso Inter !!

      Saudações

  3. Bom, pessoal, o resultado foi muito bom para o Inter. A atuação nem tanto. Levar dois gols do time caindo aos pedaços do Náutico, dentro de casa, é preocupando. Sendo que o segundo gol o time de Pernambuco estava com dez em campo. E não é sempre que um juiz vai marcar 4 pênaltis a favor do Inter, mesmo que tenham sido legítimos!
    Time para jogar com 3 atacantes tem que ter uma rápida e sólida meia cancha. Como se vê em alguns times de ponta.
    Mas com o lento Dourado, o Dale que baba na gravata no segundo tempo, Fabinho que é primeiro volante, é muito arriscado.Se perde o meio e se dá espaço para o adversário! é o que tem ocorrido com o Inter frequentemente. O único com rapidez para atuar na meia cancha é Edenilson. Mas está sendo escalado na lateral direita. Assim, perde-se um bom segundo volante para se ter um mau lateral. Outra coisa: Charles é primeiro volante. De segundo só temos Dale, Edenilson… e algum desses guris da base que estão sendo lançados.
    Contra galinha morta esse esquema funciona. Mas com time um pouquinho mais consistente… sei não!…
    Abraços aos parças do blog!

    • Charles Grellmann
      Charles Grellmann

      Buenas Jose !!

      Também tenho essa visão .. o nosso meio está muito lento !! … e compromete o sistema defensivo quando jogadores adversários rápidos ficam no mano-a-mano contra os nossos jogadores de marcação !!

      Quanto ao Edenílson ,, pelo que vi vai de lateral de novo contra o América !!

      Saudações

  4. Boa atarde a todos…..

    Só entro aqui, para fazer uma correção porque cometi uma injustiça, eu havia dito no comentário anterior que no primeiro gol do Náutico o WENDEL havia sido entortado pelo jogador do time de Pernambuco, mas quem foi entortado foi o POTKER, de qualquer maneira houve falha pois quem deveria estar ali marcando o cara era o Wendel e não o Potker, porque o lançe se originou de uma falta a bola parou, e foi encostada para ele completamente sem marcação, e teve que vir o Potker lá da frente para marca-lo.

    • Antônio Carlos Pauperio

      Henrique, também penso assim. A primeira marcação é do lateral, que pode ou não se ajudado pelo atacante, nunca ao contrário. Uendel, nesse jogo, até que teve uma atuação boa.

      • Charles Grellmann
        Charles Grellmann

        Buenas

        Acredito que uma marcação eficiente inicia-se com os jogadores de ataque dando um primeiro combate. O meio deve ser o lugar de desarme e a zaga deve passar tranquilidade ao time quando ela for acionada.
        E isso, pouco se vê no nosso Inter.
        Gostei do Uendel também nesse jogo. Mas mantenho a minha opinião de que o nosso time ainda precisa de contratação de lateral para os dois lados.

        Saudações

      • No lançe do penalty no Potker o 1º penalty, foi uma enfiada dele, no momento e no lugar certo.

    • Wolfgang Weittefooder
      Wolfgang Weittefooder

      Quem tomou um baile no gol do Nautico não Uendel, nem Potker…vejam aí quem foi…https://youtu.be/62hLwpExUg0

      • Alô voce Wolfgang!
        Confere com o original. Tinha notado isso. Bem apanhado.
        Coloradamente,
        Melo

        • Charles Grellmann
          Charles Grellmann

          Carlos … gostei do poder de indignação dele !!
          E, diga-se de passagem … fez uma partida muito boa !!

  5. Nelson Tche

    Charles,
    Ganhar em casa é fundamental sem dúvida, bem colocado, na série A já era nossa obrigação, imagine na B, onde os adversários não são tão tradidionais e não tem o grupo que temos.
    Amigos,
    essa manchete do Hiltor Mombach, do Correio do Povo de hoje retrata o mau jornalismo, a chamada com título de quem quer ser lido a qualquer pretexto, trata-se de um desserviço desse blog ou sei lá o que, vejam só:
    “Caiu mais um assessor de Temer? Pênalte para o Inter.”
    Quallquer leitor ao se deparar com essa manchete, imaginará que foi roubado, que há tendência de favorecer ao Inter. Sei que no texto, em letras menores, claro, fala que foram indiscutíveis, mas quantos leram o texto desse bobalhão? Eu não o leio a tempos, mas acabei dando uma olhada , lamentável.

    • Charles Grellmann
      Charles Grellmann

      Buenas Nelson !!

      Ganhar em casa é de fundamental importância ao time .. pois tendo-se o percentual de aproveitamento apresentado pelo Palmeiras ano passado em casa .. ele garantiu a permanência dele na Série A .. e foi fazer fora de casa o algo a mais para atingir seu objetivo de título.
      Assim, é fundamental uma boa campanha dentro de casa sem sombra de dúvidas, principalmente contra os times que tem pouca expressão no cenário nacional. E, buscar fora o nosso acesso e título no final do ano.

      Saudações

  6. Antônio Carlos Pauperio

    Charles, concordo plenamente contigo. Realmente parece que o equívoco repetitivo do planejamento da pré temporada evidencia questões de preparo físico nos desempenhos dos jogadores. Alguns parecem não sentir tanto isso, mas outros na metade do 2º tempo, não conseguem jogar em alta performance. Das duas uma, ou corrige o mais rápido possível e da melhor maneira possível, ou teremos grandes afastamentos por lesões musculares. O campeonato é longo e muito difícil, pois o Internacional é o time a ser batido. Agora teremos dois jogos fora e os resultados terão grande importância para a credibilidade do potencial do time. Caso ocorram resultados bons, o poder de aglutinação será muito grande e o time embala de vez.

    • Charles Grellmann
      Charles Grellmann

      Verdade Paupério !!
      Hoje em dia muitos times considerados pequenos conseguem ganhar dos grandes devido a preparação física e a aplicação tática passada pelo treinador ao seu time. Vide os regionais, no início da temporada onde os grandes sempre tomam alguma surpresa de algum pequeno.
      Hoje, já passou-se metade da temporada e temos muitos jogadores mal preparados fisicamente, acarretando em resultados indesejados a nossa equipe. Infelizmente, o tal do rodízio é necessário, como você bem mencionou, para não perdermos jogadores importantes ao time por um longo período na disputa do nosso campeonato.
      Agora, os dois próximos jogos fora de casa vão nos mostrar o quão preparado o nosso Inter realmente está para a disputa do nosso campeonato.

      Saudações

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*