CRB (2) X (0) INTERNACIONAL

Resumo sucinto:

Muito diferente do jogo contra o Ceará, o Internacional jogou pressionando o adversário CRB, mas sem levar grandes perigos à meta adversária. Em dois descuidos de marcação sofreu pois gols, um ao final de cada um dos tempos de jogo e a vitória do CRB foi merecida, recompensando o empenho no esquema tático e presenteando a grande massa torcedora que se fez presente apoiando o time no Rei Pelé. Quase que a totalidade dos jogadores do Internacional apresentaram um desempenho muito abaixo do que podem render e a derrota foi mera consequência disso.

Detalhes do jogo:

1º tempo:

O CRB iniciou o jogo evidenciando que iria jogar em contra ataques e esperando uma oportunidade para marcar seu gol. Jogou recuado e deixou o Internacional ter o domínio do jogo, sem agressividade alguma e sem causar grandes preocupações em sua área. Zé Carlos iniciou e terminou sua presença em campo provocando os jogadores Colorados, sob a atuação teatral e complacência da arbitragem. Aos 12 minutos, Gutiérrez perdeu a melhor oportunidade do jogo para marcar, depois de um cruzamento do Edenilson, recebeu dentro da área e chutou torto. Charles aos 26 minutos teve uma chance na cobrança de um escanteio pelo D´Alessandro, quando recebeu um cruzamento de Nico López e cabeceou e o goleiro do CRB defendeu. Aos 44 minutos, Diego aproveitando uma falha de atenção e marcação, aproveitou a oportunidade e marcou o primeiro gol do CRB.

2º tempo:

O segundo foi uma repetição do que havia ocorrido no primeiro tempo, assim como o seu final, quando Neto baiano aproveitou também uma falha de atenção e marcação e marcou o segundo gol do CRB. As tentativas de mudanças efetuadas pelo técnico Colorado colocando Carlos no lugar do Winck, Juan no lugar do D´Alessandro e Cirino no lugar do Nico López, não surtiram efeito, pelo contrário, pioraram ainda mais a situação. Os passes e os lançamentos errados dos jogadores Colorados continuaram, assim como os impedimentos e até atitudes bizarras aconteceram. Aos 32 minutos a bola foi chutada a gol, bateu no braço afastado do corpo do Adalberto, pênalti claro para o Internacional e não marcado pela arbitragem que estava bem próxima do lance.

Conclusão:

Difícil de aceitar essa derrota para o CRB, mas o time colocado em campo foi aquele que a grande maioria da torcida Colorada queria. Novamente erros de marcação na defesa e erros nos arremates finais no ataque. Quem marca mal e não aproveita as chances que aparecem não pode pretender vencer. Tirando Charles e Edenilson todos os demais estiverem muito aquém do que podem. Danilo Fernandes parece que está “preso”, sem a “explosão” e reflexo que mostrava. D´Alessandro errando passes, irreconhecível. Não aguenta dois jogos seguidos em curto espaço de tempo. Winck nem ataca, nem defende, totalmente perdido em campo. Uendel em tarde muito ruim. Gutiérrez ainda não mostrou porque é titular junto com o D´Alessandro. Para mim, Juan merece uma oportunidade iniciando o jogo. Falta um meia que jogue pela direita, pois Pottker e Nico López (os dois muito mal) disputam o mesmo espaço. Quando equivocadamente Edenilson substituiu Winck, quando na verdade deveria ter entrado Fabinho (teria sido melhor que Junio, pois poderia apoiar), o meio de campo Colorado sumiu. A entrada de Carlos (ainda não disse porque foi contratado) foi outro equívoco, pois deveria ter entrado o Diego ou outro. Acredito que com o que tem apresentado, nem no banco deveria ficar. A “varredura” frente a área que o Dourado faz, fez falta. A forma de atuação da arbitragem “matou” o jogo e prejudicou o Internacional, principalmente pelo comportamento teatral dentro de campo e nas interpretações das faltas mais violentas, das provocações ridículas e da mão na bola não marcando o pênalti. Tarde para esquecer e esperar que no próximo jogo as lições tenham sido aprendidas, pois está muito difícil aguentar esse tipo de desempenho. Para encerrar, as comparações de Zago ou outros treinadores com Guto são maldosas e visam somente criar um ambiente desfavorável dentro do Internacional e atendem outros interesses.  Nesse jogo, acredito que o treinador Colorado não fez as melhores opções nas substituições, mas estou opinando de fora e sem o conhecimento necessário. Um ponto a avaliar é que esse estilo de jogo com marcação o campo todo, pressionando o adversário, precisa de muito treinamento e capacidade física dos jogadores, o que deveria ter sido fundamental na pré temporada. Agora é adquirir essas condições treinando, jogando e aceitando que o acerto na escolha é refletido pela redução de maus desempenhos.

 

Detalhes do jogo

14ª Rodada do Campeonato Brasileiro, Série B, 2017

Data: 15 de julho de 2017

Local: Estádio Rei Pelé, Maceió – AL

Resultado: CRB (2) x (0) Internacional

Arbitragem: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Carlos Berkenbrock e Johnny Barros de Oliveira, todos de Santa Catarina.

Escalações:

CRB – Edson Kölln, Adriano, Flavio Boaventura, Adalberto, Diego, Yuri, Danilo Pires (Tony), Edson ratinho, Chico Rodrigo Souza (Erick), Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Dado Cavalcanti.

Internacional – Danilo Fernandes; Wincck (Carlos), Klaus, Cuesta e Uendel; Charles, Edenilson Felipe Gutiérrez e D’Alessandro (Juan), William Pottker e Nico López (Marcelo Cirino). Técnico: Guto Ferreira.

Cartões Amarelos: Klaus e Cuesta (I) e Zé Carlos (CRB).

Gols: Diego, aos 44 minutos, do 1º tempo, e Neto Baiano, aos 44 minutos, do 2º tempo, para o CRB.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Antônio Carlos Pauperio

Antônio Carlos Pauperio
Sou apenas mais um dos simples torcedores do nosso INTERNACIONAL. Atualmente resido em Salvador, na Bahia, mas mesmo distante continuo sempre acompanhando e torcendo pelo sucesso de nosso Colorado e pela alegria da nossa torcida. Para acompanhar o que escrevo, fora do nosso blog, acesse o endereço http://discutindoavidanormal.blogspot.com

15 comments

  1. Pauperio, bom dia.

    Desculpe, mas meu comentário está aguardando liberação.

    Creio que não tenha usado nada muito fora do contexto.

    Aguardo seu retorno.

    Abraço

    • Antônio Carlos Pauperio

      Jairo, deixo para a Coordenação do BAC analisar e aprovar ou não seu comentário, pois não me sinto a vontade a publicá-lo com as referências feitas aos jogadores.

      • Desculpe, mas é que a indignação é grande.

        Não consigo entender, tem tudo a disposição, tudo do bom e de melhor, fazem dois jogos menos piores e no outro parecem que estão de má vontade, ficam esperando, todo mundo esta vendo que vão tomar gol e não fazem nada.

        A tal ZONA DE CONFORTO.

        Desculpe o desabafo, mas é complicado até assistir jogos assim.

        Abraço.

        • Antônio Carlos Pauperio

          Jairo, de coração, me sinto obrigado a te confessar uma coisa. Não pense que minha revolta como torcedor é diferente da tua e que o desabafo não seja o mesmo, entretanto tem diferença entre coisas que pensamos e que podemos externar. Isso é normal em nossas vidas. Como ex atleta e pensando resguardar a postura do BAC e que não me sito a vontade em publicar determinados comentários. Gostaria de deixar muito claro a você e quem nos lê, que teus comentários são muito importantes, enriquecem o conteúdo do BAC, pois externam honestidade e verdadeiros sentimentos em relação ao Internacional. Esse é o comportamento do verdadeiro torcedor de arquibancada e espelha a realidade que vai em nossos corações e mentes. Um bom dia e um abraço Colorado.

  2. Concordo Paupério e assim como em 2016 só aquela retórica da união, da torcida, da força da camiseta, não será suficiente. Tem que mudar dentro do vestiário e do campo. SC.

  3. Gaude

    Prezado Pauperio e amigos(as)colorados(as),

    Exatamente assim. Uma tarde-noite de horrores, numa constatação difícil e dolorida além de triste de vermos, termos certeza de que os investimentos feitos desde o início do ano, são fogo de palha, abrem uma chama forte no início e logo depois, apagam.

    É incompreensível o que se vê em campo contra um adversário muito pior do que o Inter e que jogou retrancado, esperando ser atacado para depois revidar. Aí quando viu que o primo famoso do sul não era tudo isso, partiu pra cima. Deu no que deu.

    E para completar, o escárnio do jogador alagoano Zé Carlos, numa atitude anti desportiva, parecendo um bandido anunciando um assalto, desfrutando da complacência da arbitragem que tudo viu e nada fez, além de um pênalti claro não marcado e também não reclamado por ninguém do Inter, dando razão ao juiz de não tê-lo marcado.

    Falta plano de jogo, falta triangulações, falta coesão nas jogadas, falta atitude, falta comprometimento e o principal, amor à camisa do clube que lhes paga o salário em dia. Um dia joga mais ou menos, outro dia joga mal, agora escuta-se que o elenco discute um bixo extra para voltar à série A…mas será possível isso?
    Onde é que nós estamos? Está tudo errado.
    É preciso um “roto-rooter” forte e avassalador para extirpar este vírus da insignificância que assola o organismo colorado, mesmo com toda a tradição e glórias conquistadas no passado.
    Grande abraço

  4. Naladar Santos
    Naladar Santos

    Pauperio, teu texto deixa claro, mais uma vez, 3 coisas…o elenco é insuficiente (para não dizer fraco) e o treinador já teve tempo de, minimamente, colocar em campo alguma coisa que podemos chamar de time…o time se repete na desorganização tática e eu, devoto de São Tomé, não acreditei em progresso no empate contra o Criciuma, muito menos ainda na vitória contra o Ceará, porque o que aparece de positivo é muito mais pela fragilidade do adversário do que mérito do time. O elenco e o treinador são insuficientes como efeito ou consequência de uma direção que, cada vez mais se parece com a anterior. O elenco foi mal montado e aparentemente continuará sendo, porque os nomes que aparecem como prováveis contratações não empolgam, nem trazem a confiança mínima para nós torcedores.

  5. João Colorado-Pr

    Boa noite Pauperio e colorados…

    Exatamente o q vi tbem,um time se fazendo d coitadinho e o arbitro aceitando isso,caseiro,jamais daria o penalti,q nos prejudicou barbaridade…
    Dale mostrando q com ele teríamos caído tbem,a direção (essa mesma q renovou em 2014 com aumentos em dólar) deve buscar urgente substituto q já deveria estar no Brio,o técnico já deveria ousar um substituto no caso Juan…
    Desde o ano passado o Inter virou d uma passividade inacreditável,o Vice parece ser gente boa mas sem sal nem açucar,n dá p acreditar q estão conscientes d perigo q é ficar fora d G4…
    Passados quase meio turno começo a por minhas barbas d molho,esse inverno será longo apesar das altas temperaturas…
    Abs!!!

  6. bike boy colorado

    Saudações coloradas Paupério, aí na Boa Terra!

    Missão espinhosa essa tua amigo, escrever um post sobre uma derrota doída, em que o nosso Inter jogou muito mal.

    O Mestre Muricy diz que a bola pune. Não se perde impunemente um gol daqueles que o Gutierrez perdeu no início do jogo. Caso o gol fosse concretizado, condicionaria o jogo a nossa maneira. O CRB teria que sair para o jogo e nós é que teríamos os espaços para o contra-ataque. Mesmo assim tivemos bons momentos, não aproveitados. Só que D’Alessandro se arrastava em campo e Nico Lopez estava em péssima jornada. Muitos erros de passes e ataques desperdiçados. Até que no final do 1º tempo veio o gol. Cuja responsabilidade maior atribua-se ao Edenílson, que estava marcando o lateral que veio por dentro. Winck marcou o atacante do lado e Klaus marcou o pivô. Pivô que ao receber a bola deu um toque de primeira na frente e o lateral que deveria ter sido acompanhado pelo Edenílson entrou livre e chutou.

    Na minha inocência de torcedor pensei: No intervalo sai D’Alessandro e entra Juan e sai NL e entra Brenner no meio ou o Diego pela esquerda. Quando o repórter anunciou Inter sem mudanças pensei: Estamos ferrados.

    Pois na primeira mudança o GF pardalizou, tirou o Winck e colocou o Edenílson na lateral direita. Carlos pelo lado esquerdo do ataque. Duas consequências: O Inter piorou porque o GF afastou para a lateral o único que se salvava no meio de campo. Quanto ao Carlos só um adjetivo o define ontem, sofrível. Mais adiante tirou o NL para entrar o Cirino. Tô precisando trocar as lentes dos meus óculos (acho!), pois não vi MC em campo, a não ser a hora em que ele entrou lépido e não muito faceiro.
    Só aos 33 minutos do 2º tempo é que saiu o D’ale, que caminhava. A coisa estava tão feia que o Klaus e o Cuesta envaretaram e começaram a baixar o porrete ali atrás, pois como o time estava bagunçado, toda hora precisavam sair à caça no combate direto.

    Sobre a arbitragem concordo contigo Paupério, o que aquele tal de Zé Carlos aprontou em campo, sob a omissão completa do arbitro não foi pouca coisa. Mas é Brasil e série b né!

    E o pênalti com o zagueiro tirando com o braço aberto um chute que ia na direção do gol, na frente do Héber?

    Precisamos reagrupar forças para encarar o Luverdense em casa. E já é na terça-feira!

  7. Pauperio, vou falar aqui uma coisa que está acontecendo com o nosso amado internacional, e que a maioria abomina, é o seguinte JOGADOR É TUDO MERCENÁRIO, PELA CURTA CARREIRA, POR TENTAR FAZER O PÉ DE MEIA, POR CULPA DOS DIRIGENTES QUE DÃO BIXO POR VITÓRIA, QUER DIZER NÃO BASTA FAZER O TRABALHO PARA QUAL RECEBE E MUITO BEM DIGA-SE DE PASSAGEM, RECEBER 50, 100 HUM MILHÃO DE REAIS É MUITO PRA QUEM NÃO TEM NEM UM ESTUDO E É QUASE SEMI-ANALFABETO, APESAR DE TER TORCEDORES QUE TEM ORGASMOS MULTIPLOS COM ISSO. E OUVINDO OPINIÕES DOS COMENTARISTAS DE RÁDIO AQUI E LÁ DE COMENTARISTAS DE TV, CHEGUEI A SEGUINTE CONCLUSÃO DE DUAS UMA. OU O TIME É DE QUALIDADE BAIXA, OU O BIXO PELA VOLTA SIM, PREMIAÇÃO PELA VOLTA Á SERIE “A” NÃO TEVE ACORDO. Não pode um time ser bipolar, jogar uma partida bem e outra desandar, me parece que os jogadores tão dando recado aos dirigentes; OU PAGAM A PREMIAÇÃO QUE PEDIMOS PRA VOLTAR A ELITE OU NÃO SUBIREMOS. Ontem quando aconteceu o penalty á nosso favor, quem protestou???? NINGUÉM, aceitaram na boa a não marcação, TEM SIM ALGO DE MUITO PODRE POR TRAS DE TUDO ISSO. Só iremos descobrir quando alguém d lá for HOMEM pra jogar no ventilador.

  8. CAMPEÃO DE TUDO

    O que não faz bem ao Internacional é ficar tentando tapar o sol com a peneira acobertando dirigentes e “treinadores” que estão lá muito mais por bruxismos do que por qualidade comprovada. Os números e o desempenho do time em campo são inegáveis ao afirmar que o time do Guto é pior, e muito pior, do que o time do Zago – outro que pra mim não merece a alcunha de treinador.
    O momento e a história do Internacional exigem a contratação de um treinador experiente, acostumado a enormes pressões de clubes grandes. Treinar o Internacional não é a mesma coisa que treinar o Bahia e o Juventude. Eu tenho dito desde a contratação do Zago: sem comissão técnica experimentada não subiremos. Não tenho dúvidas de que por mais que empurrem com a barriga em algum momento será insustentável manter o Guto. Eu só espero duas coisas quando este dia chegar: que ainda haja chances de acesso e que tragam um treinador de verdade. Chega de brincar de estágio na casamata, chega dessas apostas que nos levaram para o buraco que nos encontramos!

  9. josé
    15/07/2017 at 18:43
    Olha, pessoal, o time do Inter não tem condições mesmo! É muito ruim! Mas bota ruim nisso!
    Foi totalmente dominado pelo glorioso CRB. Só quem joga no Inter é quem não é escalado! E isso desde o ano passado! Todos queriam o Winck. Que fez em campo? Nada. O restante do time também, abaixo da crítica. Não gostei nem de Danilo Fernandes. Acho que saiu mal no lance do primeiro gol. E além disso abusou da ligação direta. Klaus mal. Cuesta também. Uendel muito mal. Charles não jogou nada. Gutierrez péssimo! D!Alessandro está jogando só no nome. Edenilson mal. Potker e Nico muito mal. As trocas nada acrescentaram. Carlos, quando não está impedido, nada faz. Cirino não disse para que entrou. Aliás, nem porque foi contratado. O Inter não chutou uma bola em gol. Eu disse uma! Que defesa fez o goleiro do CRB?
    Além de tudo isso, Guto não está acertando a mão no time. Não tem convicção nenhuma. Suas substituição são desastrosas. Não sei até onde se mantém no cargo. O time não tem evolução alguma! Não alinha duas boas atuações. Já começo a duvidar de sua capacidade de levar o Inter até a série A.
    Lembro que o parceiro de blog Henrique queria o Luxa de técnico. E Luxa está indo bem no Sport. É possível que mais uma vez o Inter tenha feito a escolha errada! Pelo menos é o que está parecendo. O Inter não tem defesa, meia cancha e ataque! Ou seja, não tem nada! E ainda apresentou a ridícula jogada dita ensaiada de Dale e Edenilson na cobrança de escanteio! Meu Deus, achei que já tinha visto tudo de ruim no Inter. Mas parece que vem coisa pior pela frente!
    Se não mudar, esse time do Inter pode até subir para a série A, mas cai novamente ano que vem!
    É triste, mas é a nossa realidade!
    Abraços aos parças do blog!

  10. Pauperio, boa tarde.

    Está difícil, repito o meu comentário do post anterior.

    Abraço

    Boa noite.
    É amigos, definitivamente não podemos nos animar com qualquer resultado positivo que esses mercenários consigam, pois no próximo jogo terá fiasco.

    Hoje, mais uma vez o que não vimos em campo foi futebol.

    Tomamos banho de bola de qualquer time.
    Qualquer time no mundo, tem dois um, tem triangulações, tem marcação, enfim tem esquema de jogo.
    O nosso é uma má vontade, é uma mediocridade fora do comum.

    Nossos jogadores tem sérios problemas, e não são psicológicos, são de caráter, de falta de vergonha na cara e começo a me convencer que de BURRICE também.

    Pessoal quem for ao Beira Rio, deveriam ir de nariz de palhaço e na hora em que esses mercenários entrassem em campo, deveríamos todos virar de costas para o campo.
    Pois nosso clube não merece e nós torcedores muito menos ver VESTINDO nosso manto sagrado.

    ESSE É DISPARADO O PIOR INTER DE TODOS OS TEMPOS.

    O mais engraçado é ouvir que não ganhamos devido ao psicológico, piada.
    Deu para ver o quanto esses mercenários estavam preocupados essa semana, fotinho na praia, ganham salários altíssimos e no jogo o que fazem, alias, o que não fazem.

    Insisto, acabar com as mordomias urgente.
    Olhem a recompensa para esses medíocres depois do FIASCO, VERGONHOSO JOGO CONTRA O TODO PODEROSO CRB.
    Voltam de voo fretado, mas vão se ferrar.
    Por mim que voltassem de ônibus, vão aprender a valorizar o que ganham.

    VERGONHA, VERGONHA, TIME SEM VERGONHA

  11. Paupério, já aproximando-se das rodadas finais do primeiro turno e com um tempo razoável de trabalho da nova CT, estou convencido que a tarefa de voltar à série A será tortuosa até as últimas jornadas. Mesmo que haja uma melhora de rendimento, coisa que com regularidade não ocorreu até agora, não vejo o elenco do SCI muito acima da média dos demais. Falo do aspecto técnico, físico e coletivo. Não do ponto de vista do valor da folha de pagamento que seguramente é a mais alta. O cenário mais perigoso a meu ver é admitir que existe sim uma possibilidade de não ficarmos entre os quatro. Sei que muitos vão discordar e afirmar que o G4 é questão de tempo, mas analisando o conjunto até aqui e fazendo previsões baseadas no desempenho, considero sim esse risco. Pior que as contratações que estão sendo ventiladas não são nada animadoras. Não tem mais jeito senão vencer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*