D'Ale está de volta. Por enquanto no banco (imagem: Lance)

D’alessandro…Leandro Damião

Hoje venho escrever sobre esse grande jogador, para mim Fernanda, um dos meus grandes ídolos do Inter, a quem não goste dele, além dos gremistas, alguns Colorados o questionam, eu respeito, mas é inegável sua identificação com nosso Colorado.

Eu adoro vê-lo jogar, eu vibro junto, ele trouxe a garra argentina para os gramados brasileiros, ele não admite perder, posso dizer que é Colorado, vestiu nossa camisa como os grandes vestiram e ficará na história como um dos maiores. Para muito está velho, é ex jogador, para mim e para tantos está sendo o responsável pelo nosso retorno a série A. Juntamente com Leandro Damião, reorganizou nosso Inter, mostrou aos jogadores que caíram para a série B, o peso da nossa camisa vermelha, ambos questionados os retornos, mas indispensáveis ao nosso Colorado, vibrando puxando a virada, cada um na sua posição e principalmente puxando a reação das primeiras rodadas.

O ídolo, com sua magistral canhota, ontem, mais uma vez, deu mais uma assistência, a décima sexta nesta temporada! Damião aproveitou, sobre Damigol, esta mostrando que os ares do gigante, lhe fazem um bem danado, saiu do nosso clube e em nenhum outro encontrou o futebol e os gols que fizeram dele até  avante da seleção. Retornou e aconteceu o que eu imaginava, comprou a ideia do retorno, na sua chegada no Salgado Filho, de cara, disse “a maior torcida do estado”… não pode ficar na série B, e não é que ele mais o maestro, mito, D’alessandro estão nos tirando desta situação?

Os dois mostram uma característica que fez muita falta na última temporada: Vergonha na cara, desejo de vitória e possuem a noção da dimensão do clube que defendem, sabem de sua grandeza histórica!

Que nosso amado Internacional nos proporcione a oportunidade de continuar vendo jogadores deste caráter e qualidade, assim como tantos outros que ja tivemos a oportunidade de ver e reverenciar, que saibamos agradecer e lembrar destes raros jogadores que se indignam diante das dificuldades.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Fernanda Pritsch

Fernanda Pritsch
Sou Colorada de nascimento, filha de Pai Colorado, Pai esse que desde os Eucaliptos, ajudou com os tijolos e cimentos para o Beira Rio, cresci ouvindo as histórias do Rolo Compressor, histórias do Larry, Manga, até chegar a Figueiroa e Falcão, minha Mãe Colorada, única em sua família, tornou-se colorada por sua paixão de adolescente pelo Sr Larry...com isso Graças a Deus então nasci Colorada, meus irmão Colorados, cresci vendo nosso Inter na TV, no radinho, até que conheci o Beira -Rio com meu cunhado ex jogador do Inter Junior, então em 1996 vim para Porto Alegre para estudar, a primeira coisa que fiz foi me tornar sócia de uma torcida organizada, a qual nesta época era a maior do Inter, fui com um único propósito, torcer para meu amado Colorado...viajei atrás do Inter onde ele fosse, até que em 1998 conheci meu marido, e hoje nutrimos essa doença da qual não desejamos cura, em 2006 esse amor que ali nas "arquibancada Colorada" teve seu inicio, ganhamos nosso maior presente quase juntinho ao nosso maior Título, chegou a nossa filha Isabella loguinho após nosso precioso Campeonato Mundial, e nem que pedíssemos uma filha tão especial e Colorada talvez não fossemos atendidos como fomos, ela é extremamente colorada tal qual Pai e Mãe...então só posso ser cada vez mais grata e feliz por amar esse clube, esse clube não é simplesmente "só futebol" ele é para nós simplesmente o responsável pela família que hoje tenho. E para fechar com chave de ouro essa história de amor com o Internacional, em 2016 tornei-me Professora de Natação e Hidroginástica do Parque Gigante, onde pude trabalhar com sócios do nosso Clube e com nossos jogadores Profissionais, com treinos regenerativos na piscina, experiência que jamais almejei ou se quer imaginei um dia que isso pudesse acontecer...foi uma experiência única para essa Colorada aqui, tatuada com nosso escudo, das arquibancadas para o bastidor, hoje já me despedi do Parque pois estou indo viver por um tempo em Salvador - Bahia. Mas em meu coração levo tudo que vivi até hoje com nosso Inter, e certa que o retorno após esse período será certo, para nossa capital pois como eu disse: Temos uma doença da qual não queremos cura, ela se chama Internacional, e a nossa segunda casa o Beira - Rio sim, vai nos trazer de volta. Tehno na pele, tenho no coração...e nada vai nos separar!

5 comments

  1. bike boy colorado

    Saudações coloradas Fernanda aí na Boa Terra.

    Assino embaixo de tudo o que escreveste sobre o nosso maestro D’Alessandro. E também sobre o Damião.

    O Dale apesar da limitação física imposta pela idade compensa isso tudo com sua técnica exuberante. Além da visão de jogo excepcional o que lhe permute efetuar precisos lançamentos de média e até longa distância, cada vez mais raros nos dias de hoje. E importantíssimo, tem a alma colorada. Comenta-se aqui em PoA que o Inter pensa em renovar com ele por mais um ano.

    Sobre o Damigol, a casa dele é o Beira-Rio. Tem grande identificação com a massa vermelha. E tem feito gols importantes e azucrinado a vida dos zagueiros e goleiros adversários, que é o que nos importa!

    E parabéns Fernanda pelo inspirado texto!

  2. Alô você Fernanda!
    D’Ale encarnou o Inter e sua camisa. Não há dúvidas de que ele entrou definitivamente para história colorada como dia maiores talentos que por ali passaram. Quanto ao Damião sua história parecenime de filme: “NASCIDO PARA JOGAR NO INTER”. SIMPLES ASSIM.
    Coloradamente,
    Melo

  3. Quando vibramos (e temos que vibrar)com uma vitória magra, de bola parada, contra o…Brasil de Pelotas, o luverdense, estes dentro da nossa casa, A PREOCUPAÇÃO AUMENTA, claro sempre é bom ganhar, mas vejam de que times estou falando, e parimos uma bigorna pra ganhar, nos falta qualidade, suficiente sim mas para série B onde os times são limitadíssimos. Quanto ao Dalessandro, sim é um dos maiores idolos que pisaram no Brio, o problema é que fala demais, reclama demais e as vezes deixa o time na mão em jogos as vezes incardidos onde ele numa bola pode resolver. ENFIM COMO VENHO DIZENDO, DE SEIS A SETE CONTRATAÇÕES PARA DESEMBARCAR E JOGAR ANO QUE VEM, SENÃO SERÁ UM ANO DIFÍCIL.

  4. Dorian R. Bueno
    Dorian R. Bueno

    COMPARAÇÃO DO TIME DO INTERNACIONAL ATUAL COM O DO GRÊMIO DA SÉRIE B !!!

    Como podem ver meus Amigos, SÉRIE B é ruim de se ver, por que em nenhum time existe mais do que um CRAQUE…

    ÚLTIMO TIME ESCALADO PELO GUTO FERREIRA NA VITÓRIA DE 1X0 SOBRE O BRASIL DE PELOTAS.

    – Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Danilo Silva, Victor Cuesta e Uendel (Iago); Charles, Edenilson, D’Alessandro (Camilo), William Pottker e Eduardo Sasha; Leandro Damião (Nico López)….

    Deixo para os Amigos fazer esta comparação…

    – Anderson – Reserva naquela ocasião e o herói que marcou o gol da vitória tricolor foi para a Europa bem cedo e chegou a conquistar títulos como a Liga dos Campeões e o Campeonato Inglês pelo Manchester United. Na sua volta ao Brasil, Anderson acertou com o rival INTERNACIONAL, time no qual chegou a preço de OURO como a salvação da gestão PIFFERO…TEM VÍNCULO com o COLORADO, mas foi para o CURITIBA, e agora em pleno mês de OUTUBRO DE 2017, foi descartado.

    A grande diferença do time de hoje treinado pelo o Guto Ferreira em relação ao do Grêmio, é que o Colorado poderá subir para a Séria A como líder, mesmo tendo somente o D’Alessandro como CRAQUE.

    Abs. Dorian Bueno, Google+Plus, POA, 11.10.2017

  5. Antônio Carlos Pauperio

    Fernanda, os ares da Terra dos Orixás está te fazendo bem. Parabéns pelo excelente texto, principalmente na feliz escolha da abordagem. Realmente, D´Alessandro já está na galeria dos imortais do Internacional. É um jogador excepcional e diferenciado de todos os demais hoje no Brasil. Uma verdadeira exceção. Quanto a sua idade, não acredito que alguém de são consciência o veja como um ex atleta. Hoje, com certeza, está limitado pela idade, mas não no futebol. Afinal não é mais um piá. Acredito que Guto acertou a forma de atuação e o posicionamento dele em campo, fazendo reflorescer toda a sua qualidade. Seria o ideal para dirigir o futebol em um futuro não muito distante. Damião, assim como Edenilson e Pottker, foram grandes contratações dessa gestão. Não poderiam ter escolhido melhor. Acredito que logo, logo, Camilo se juntará ao grupo. A dedicação e empenho desses jogadores, com o exemplo vindo do D´Alessandro, deixa qualquer torcedor Colorado muito feliz e acreditando na retomada do verdadeiro caminho de nosso Internacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*