Gremistas torcendo pelo Inter e Colorados torcendo pelo Grêmio

ACREDITE SE QUISER

“Em 1967, pela primeira vez a dupla Gre-Nal participava do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que reunia os maiores clubes cariocas e paulistas desde 1950, e que em 1967 foi estendido a Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. O torneio, disputado até 1970, foi o “embrião” do Campeonato Brasileiro, que foi realizado pela primeira vez em 1971.

Como o critério para a participação no “Robertão” para os clubes de fora do eixo Rio-São Paulo era o convite – a princípio seriam convidados apenas os clubes mineiros, visto que as viagens a Belo Horizonte não eram dispendiosas para cariocas e paulistas – era preciso que as partidas em Porto Alegre fossem rentáveis, para que a dupla Gre-Nal continuasse a ser convidada para o “Robertão”.

Os dois clubes jogavam no Olímpico, visto que o Inter ainda não tinha um estádio em condições de sediar jogos importantes – o Beira-Rio seria inaugurado somente em 1969.

Para obterem boas rendas, os clubes decidiram adotar o sistema de caixa único, e foi também conclamada uma união entre as duas torcidas para o “Robertão”, pela “afirmação do futebol gaúcho”. Surgia assim a “Torcida Gre-Nal”.

Parecia maluquice, mas a idéia vingou! Gremistas iam aos jogos do Inter e apoiavam o time vermelho, e colorados iam às partidas do Grêmio e apoiavam o Tricolor.

E a união deu certo: os dois clubes se classificaram para o quadrangular final, junto com Corinthians e Palmeiras (que foi o campeão). O Inter foi vice-campeão, e o Grêmio acabou em quarto lugar.”

COISAS DO FUTEBOL.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Evandro Milani

Evandro Milani
Sou colorado desde pequeno, quando então meu pai, também Colorado, me ensinou a gostar do INTER, desde então é uma longa história de muitas alegrias. INTER, NADA VAI NOS SEPARAR - "ESTAREMOS CONTIGO"

22 comments

  1. aquidaban flores machado

    Bah, Evandro! Mas que legal essa história, hein? A rivalidade aqui no Estado deveria se restringir ao campo de futebol e às tradicionais flautas das torcidas. De resto as Diretorias deveriam pensar juntas em relação aos problemas de toda ordem que afetam a grandeza do futebol gaúcho. Os resultados seriam melhores e bons para todos, como no exemplo trazido por você. Abraço!

  2. Raísa Campos e Gilvan Dias Gilvan Dias

  3. Mauro Vozão
    Mauro Vozão

    O ZILHONÉSIMO JOGO DESGRAÇADO DO INTER
    Tá de DESANIMAR, mesmo! Assim, não há mais saco que aguente!

    1º TEMPO:
    Levamos OUTRA saranda! MAIS UMA! O placar de 0 x 0 saiu baratíssimo! Só quem TENTOU jogar foram Dourado, Uéndel e Sasha. O resto, cruz credo!
    Na defesa, Junio estabanado como só; Klaus deu uma ENTREGADA como há MUITO eu não via; Ernando, o songa-monga de sempre e Carlinhos, meu Deus, ATÉ para correr ele o faz com PREGUIÇA, e quando recebe uma bola em contragolpe, aguarda até um adversário chegar para chutar NAS PERNAS DELE! Vixi!
    No meio, Edenilson parece que desaprendeu com o estágio na lateral, acho que NUNCA chutou uma bola para BAIXO na vida! E na frente, além de a bola não chegar, QUANDO chegava vinha como MELANCIA – e se em campo seco o Cirino já apanha dela, … Nico López, coitado, dá até PENA, sozinho correndo lá na frente, mas SÓ correndo, porque a bola não chega! Precisamos um ENGANCHE! PRA ONTEM!!!
    Quando anunciaram os MELHORES MOMENTOS, no intervalo, aproveitei para tomar um ar e MAIS UMA!

    2º TEMPO: O Inter equilibrou, quero dizer, o Santa conseguiu NÃO JOGAR NADA também.

    OBSERVAÇÕES ADICIONAIS:
    Quanta INVEJA de tudo quanto é time que manda LATERAL para o tumulto. Pô, nem este MISERÁVEL recurso temos mais!
    Falta a nosso favor, pode virar de costas que não vai ouvir barulho nenhum!
    A SINA do balão pra frente está cada vez mais intensa. Junio, agora também Klaus, Ortiz e Ernando chutam, sistematicamente, para onde o nariz aponta.

    FECHAMENTO:
    Credo, que MARTÍRIO está sendo CONTINUAR COLORADO ESPERANÇOSO!

    Mas como a esperança é a última que morre,… Nos 4 próximos jogos TEMOS que fazer no mínimo 9 PONTOS!

  4. Wolfgang Weittefooder
    Wolfgang Weittefooder

    Santa Cruz 0 x 0 Inter

    Burrice – a burrice campeia lá pelos lados do Beira Rio. O Inter se apequena mais e mais a cada treinador novo que traz. Incrível como o time regride. É constrangedor assistir aos jogos do Inter. O burro do Guto insiste com um sistema de timeco. Cara, Guto é a cara do Celso Roth em termos de pensar futebol. Acabou com uma improvisação (Edenilson) e voltou com outra (Uendel), em nome de fechar o meio para enfrentar o fortíssimo Santa Cruz. Vou dar mais um jogo para o Guto. Depois disso, vou ser o primeiro a acender o fogo da frigideira. Eu não o queria, mas sempre vou apoiá-lo, na esperança de estar errado.

    Empate – claramente entramos para empatar o jogo. Sem nenhum armador no time, fazem o Nico parecer um perna de pau. Dão um balão e esperam que um atacante franzino vá ganhar dos zagueiros pelo alto. Quando ele domina uma bola, tem 3 marcadores a cerca-lo e ninguém se aproxima, estão lá na intermediária. É o famoso jogar por uma bola.

    Mimimi – o Inter está tomado pelo mimimi. Lembra-me muito aqueles jogos na Bolívia que, 3 meses antes, tem jogador que já vomita, de tanto que falam da tal altitude. Já vi time Brasileiro ir a La Paz e ensacolar os timecos de lá, sem se importar com a tal altitude. No Inter hoje, o mimimi começa com o treinador, que só fala disso desde que chegou ao Inter. Resultado, os jogadores já entram cagados em campo. Alguém viu o tamanho da bunda do Carlinhos? Ele rebola o tempo todo. Aí, sai uma falta para o Inter, na entrada da área, ao invés de deixar o Diego bater, que estava com toda energia, lá vai o bunda de saúva e dá um teco na barreira. Sem escutar as entrevistas, mas hoje a desculpa está pronta. Foi o gramado.

    2016 – o Inter aos poucos vai resgatando 2016. Primeiro foi o Fabinho, que estava emprestado ao Vitória e de repente virou titular. Hoje voltou o Sasha, aquele que perde a bola e fica olhando a adversário sair jogando. Por circunstâncias também voltou o Ernando. E só não tá pior porque mandamos em frente Paulão, Aylon, e outros.

    Perguntas – o elenco do Juventude é melhor do que o do Inter? Se sim, ok. Se não, onde está a diferença? No ACZ ou no Guto. Acho que nos dois.

    Guto – acho que ele ri da nossa cara. Hoje era o dia de aplicar o 4-4-2 tradicional – poderia formar o meio com Dourado e Charles em uma linha e Juan e Edenilson na outra linha mais próxima de Nico e o outro (tanto faz Cirino ou Carlos ou Roberson ou Diego). Mas, ele vai de 3 jogadores que são atacantes por característica, trocando Carlos por Sasha, ou seja, 5 por 5,5. E o clube ainda paga esta turma.
    Imprensa – tem gente na imprensa enchendo o saco com esta história de que pelo menos não tomamos gol hoje. E também não assustamos na frente. O fato é que o Inter é um time de Série B jogando a Série B. O resto é vitupério!

  5. Os resultados de ontem foram bons p/nos derrota do Guarani, e acho que do Ceará também, enfim permanecemos no 5º lugar teremos que terminar a rodada o Z4, depois teremos jogo em casa contra o Parana e em Pelotas contra o Brasil, a seguir 2 jogos diretos no B.Rio.

  6. Mauro Vozão
    Mauro Vozão

    E… Ô Milani!
    Por que é que tu não pintas por aqui mais vezes, para interagir também nas postagens dos OUTROS blogueiros, rsss?
    Abração!

  7. O que vou escrever aqui, eu não digo p/eles e nem na frente deles, vou escrever aqui porque só nos colorados e que vamos ler, e digo também numa roda de velhos aposentados como eu todos colorados.

    Eu tenho ciúmes quando vejo e time deles jogar, eles tem e fazem tudo aquilo que eu queria que o nosso time fizesse que é o que segue:

    1 – O time deles é muito melhor que o nosso, isto esta escancarado.
    2 – è muito mais bem treinado, tanto técnica e como fisicamente.
    3 – Sua dupla de zagueiros é simplesmente a melhor do Brasil, tanto por cima quanto por baixo, além de serem bons não tem vergonha de espanar e dar uma canelada na bola, eles tiram dali.
    4 – Suas bolas paradas são quase que mortais, tanto nas faltas, quanto no escanteios, eles nos escanteios colocam a bola na área adversaria e não recuam para alguém que chega e perde a bola e ai
    dá-lhe contra ataque.
    5 – Não erram passes, ou erram o mínimo possível.
    6 – Tem boas reposições, visto Douglas, Bolanhos, Maikon, Marcelo Oliveira, Barrios, e o time não sofre estas ausências, ou seja tem 2 jogadores quase iguais para cada posição.
    7 – Suas contratações são pontuais e certeiras, não contratam para posições que não precisam e não enchem de jogadores das mesmas posições e funções.
    8 – Sua direção nao se submete vontades, gostos e interesses de empresários, em resumo não permite que eles interfiram na escalação do time.
    9 – Colocam no departamento de futebol quem realmente entende de futebol, e não Tocadores de viola que não sabem um ovo de futebol.
    10 – Dificilmente fazem improvisações no time, porque contratam certo para o lugar certo.

    teria mais motivo que estes para ficar com ciúmes deles, ficaria chato e muito cumprido.

    Desde 2015 com o Aguirre ou se quiserem depois da siada dele, que não jogamos um jogo só que a torcida sai de campo ou mesmo quem não vai a campo completamente satisfeitas, tivemos neste tempo
    metade de 2015, 2016 inteiro e metade de 2017 se muito 5 partidas mais ou menos que posso dizer de razoável para boa, o resto sempre mal e na maioria das vezes muito mal, é tempo não companheiros, não sei como aguentamos.

    de 2002 a 2010 nosso clube foi bem dirigido, a ponto de ganharmos o mundo, ou seja chegamos ao máximo da grandiosidade, depois disto até agora foi um processo de descida deste máximo, fruto dos péssimos dirigentes que tivemos, um pior que o outro, talvez tenha que se fazer um adendo ao G.LUIGI,
    por ter feito neste meio a recuperação do B>Rio, mas na área de futebol deixou muito a desejar é do mesmo nível baixo dos outros, Pifero, Medeiros.

    Não sabemos escolher treinadores, e por isto contratamos jogadores medíocres e que não nos deram resultado algum, repatriaram uma serie de ex sem nenhum critério e conhecimento de como estavam
    como por exemplo Alex, Ceará, Danilo Silva que há 10 anos saiu daqui e ninguém sequer sabe por onde andava e como estava, agora estamos vendo, e querem ou é noticia plantada o Moledo, outro grande erro se acontecer, jogador pesado de pouca técnica, nunca foi protagonista e esta vindo de cirurgia e com 30 anos, e por isto que erram.

    Nem vou falar do caso V,Ramos que quase nos custa caro, mas isto foi uma herança do Pifero que o Medeiros não foi capaz de abortar quando assumiu, e aconteceu o que todos sabemos, neste caso também se viu uma falha monumental do jurídico do clube.

    Dentro do campo desde Tite não temos um treinador de ponta do Brasil, é sempre emergentes e apostas
    a lembrar Aguirre, Fossati, Roth (2 ou 3 vezes deus que nos livre dele), Argel, Falcão, Zago, Guto quem destes pertencem a primeira linha de técnicos do Brasil, nenhum deles são da grandeza do Inter, é por isto que estamos nesta situação ganhamos somente regional e aquelas recopas gaúcha, até chegarmos a suprema humilhação que foi o rebaixamento, que eu não tenho certeza, não apostaria que voltemos este ano.

    Contratam um zagueiro Argentino, que jogaria fácil em qualquer time grande do Brasil, e na sua estreia o colocam de lateral esquerdo, Contratam trazendo da europa Edenilson jogador de meio acima da media não é craque mas muito bom jogador, e o colocam na Lateral direita, trazem o goleador dos campeonatos brasileiro e paulista além de ser o melhor jogador deste paulistão, e se é goleador entende-se que joga perto gol, na frente, porque é difícil ser goleador quem sequer entra na área ou fica longe do gol, e o colocam primeiro na ponta esquerda atrás do lateral e agora o colocam na direita ou seja na sua onde rende ainda não colocaram, Marcelo Cirino jogador médio nada mais que isto apareceu no CAP e não foi bem no Fla e sempre jogou pelo0 lado direito, pois aqui o colocam na esquerda, Carlos também ao nível de Cirino o cara é atacante ou meia atacante o colocam também colocam de ponteiro esquerdo, teria mais aberrações para relacionar, mas chega ……

    Leo Ortiz, jogador vindo da base no pior momento possível para alguém subir com o clube virado num caos, o time um virado num pandemônio, vai e já esta sendo fritado como serão também, fritados, Juan, Mossoró, Valdemir, e Charles uma joia da base que Falcão queria lançar, colocaram e agora esta na mesma situação do LO, este já esta fritado começou muito bem, se lesionou e depois foi preterido pelo Anselmo e Fabinho, vejam amigos por Anselmo e Fabinho.

    mas chega estou enchendo saco de voçes, mas é pertinente o que escrevi porque acontece, só deus sabe onde vamos parar

    • Mauro Vozão
      Mauro Vozão

      Até não concordo com ABSOLUTAMENTE tudo, Henrique, mas que fizeste uma BELA CIRURGIA, fizeste!
      Ainda bem que aos sussurros, né, no ouvido somente de COLORADOS, rsss!
      Parabéns!

      E… queres saber MESMO onde vamos parar? Lá no Mundial Fifa, de novo, meu bruxo!
      Sabe por que? Porque no último papo que mantive com meu amigo Jota Cristo ele me confidenciou que VAI RETOMAR o caminho ao nosso lado! Já a partir do ano que vem! Quem viver verá, hehe!

      Que SANTINHA, que nada!

    • Nelson tche

      Henrique, entrei aqui pra assinar junto a colua…

  8. Uma duvida, digamos que o menino JUAN, substituto do D’Ale, arrebente no jogo, faça tudo, lançamentos, passes pra gol, faça gol, seja melhor que foi contra o Figueira. GORDIOLA pro próximo jogo deverá manter ele no time??? Ou no carteiraço D’Ale volta, ou os dois podem jogar juntos??? Falam em deslocar o Wendel de novo pro meio campo, mas peraí o jogador Alex não veio do paraná pra jogar????

    • Gaude

      Bah vanderlei, nem um nem outro. O Guto colocou o guri no banco, deixou ele babando o jogo inteiro e só no final colocou o guri pra correr, e ele quase cava um penalti, por muito pouco.
      Assim vai ser difícil ver o guri jogar. Logo o D’Ale volta e pode estar babando na gravata que ele não tira.
      E hoje ainda tirou o Nico que era o único que levava perigo ao gol pernambucano e deixou o Sasha que não fez absolutamente nada e o MCirino idem.

      Como ele quer que os avantes joguem sem bolas lançadas? Difícil. Junio decepcionou completamente. Carlinhos esqueceu de levar seu bom futebol para Recife. Uendel tropeçava na bola hoje. Edenílson fez algumas jogadas, mas também sentiu a falta de alguém do lado para “encaminhar” a jogada. O goleiro deles fez apenas intervenções, poucas defesas agudas. Uma ou duas bolas o jogo inteiro. O nosso deu muitos chutões para o meio de campo, esqueceram de saírem jogando hoje, ou não sabiam? E fez duas defesas que seriam gol deles. Tivemos sorte.

      Para o Juan jogar com o D’Ale precisa os dois, RDourado e Edenílson jogarem em sintonia com a defesa senão fica o rombo no meio de campo do Inter, fácil de entrar na nossa defesa.

  9. Wolfgang Weittefooder
    Wolfgang Weittefooder

    Minhas lembranças:
    1971 – Atlético Mineiro foi campeão, jogando contra o Botafogo, se não me engano.
    1972 e 1973 – a Academia do Palmeiras – Leão, Eurico, Luiz Pereira, Alfredo e Zeca; Dudu e Ademir da Guia; Edu, Leivinha, Cezar e Nei.
    1974 – Vasco, de Roberto Dinamite. Deram uma rasteira no Cruzeiro. O jogo deveria ser no Mineirão, mas a CBD, na época, inventou algum regulamento para levar o jogo para o Rio.
    1975 e 1976 – O esquadrão colorado – Manga, Cláudio, Figueroa, Herminio (75) e Marinho Perez (76) e Vacaria; Caçapava, Falcão e Carpegiani (75) e Batista (76); Valdomiro, Flávio (75) e Dario (76) e Lula. Escurinho era o reserva chave nestas conquistas.
    1977 – o São Paulo cometeu o crime contra o timaço do Atlético Mineiro (Toninho Cerezo, Paulo Isidoro, Marcelo Oliveira, Ziza e Reinaldo).
    1978 – Guarani bateu o Palmeiras, que tinha batido o Inter em dois jogos polêmicos. Falcão jogou o segundo jogo mesmo estando suspenso pelo cartão amarelo. Guarani tinha um meio de campo espetacular com Zé Carlos, Zenon e Renato e o Careca foi revelado neste time.
    1979 – Inter campeão invicto, com Benitez, João Carlos, Mauro Pastor, Mauro Galvão e Claudio Mineiro; Batista, Falcão e Jair; Valdomiro ou Chico Spina, Bira Burro e Mario Sérgio Pontes de Paiva (saudoso).
    1980 – Flamengo de Carpegiani, Zico e cia.
    1981 – eles com aqueles golzinhos do Baltazar e um tal de Renato Sá
    1982 e 1983 – Flamengo de Zico e cia.
    1984 – Fluminense de Assis e Washington, ambos trocados pelo Inter com o Atlético Paranaense, vindo um tal de Augusto para o Inter (sic).
    1985 – Coritiba – o campeonato mais fraco de todos os tempos. O genial Ênio Andrade era o treinador (tri-campeão).
    1986 – São Paulo, ganhou do Guarani
    1987 – Flamengo ou Sport, para mim Flamengo….ganhou do Inter
    1988 – Bahia, ganhou do Inter
    1989 – Vasco, ganho do São Paulo. Passe de Luiz Carlos Winck na cabeça de Sorato
    1990 – Corinthians
    Daí em diante não gosto de me lembrar….rsrsrs

  10. Dorian R. Bueno
    Dorian R. Bueno

    INTERNACIONAL, CHEGA DE LEVAR GOLS BOBOS !!!

    Persistir no mesmo erro é muita burrice, devido a isto já que não temos um meio de campo e defesa confiável, está na hora do Colorado começar a fechar a casinha, caso quiser sobreviver muito mais este ano.

    Estamos fazendo uma péssima campanha na Série B onde tudo termina dentro da goleira do Colorado, quando leva um GOL de contra ataque ou de um cruzamento por cima, e o time não consegue reagir.

    Parece que os jogadores ficam conformados aguardando o juiz apitar o final do jogo, para logo iniciar uma nova partida para quem sabe fazer um GOL na arrancada e poder comemorar.

    O melhor é festejar o sabor de uma GRANDE VITÓRIA, e que seja hoje contra o Santa Cruz dentro do Arruda quase lotado.

    Abs. Dorian Bueno – Google + Plus, POA, 17.06.2017

  11. Dorian R. Bueno
    Dorian R. Bueno

    JÁ VESTI AS CAMISAS DA DUPLA GRENAL !!!

    Lembro quando era bem criança com os meus sete anos numa época de Natal, o meu padrinho chegou para mim com um fardamento completo do INTERNACIONAL, com chuteira de preguinho, uma bola nº 5 de couro e evidente que logo me senti um pequeno jogador de futebol.

    Vesti correndo aquele uniforme cheirosinho de loja e convidei meus Irmãos mais os amiguinhos, para ir jogar BOLA ali no campinho do Alim Pedro no IAPI, e poder estrear tudo em alto estilo.

    O legal era o barulho que a chuteira fazia quando estava caminhando pela calçada e acordava a vizinhança e os seus bichos com aquele TAC TAC TAC.

    Meu Pai ficava olhando e pensando perdi um filho GREMISTA tomara que ele cresça e seja um craque como aquele jogador Preguinho que foi o primeiro jogador a marcar um gol pela seleção brasileira em copas do mundo.

    Considerando que jogador de futebol troca de camisa e ainda beija a nova em cada temporada, pode ser ótima esta mudança e até penso que virar a casaca depois de estar bem maduro, pode ser perigoso ou um grande negócio.

    Deus sabe o que é melhor para nós, Amém Colorados.

    Abs. Dorian Bueno – Google +, POA, 17.06.2017

  12. Bom dia a todos. . . .

    Eu também não me lembrava deste jogo, quem fizeram os gols??????

    Um grenal que eu me lembro do Robertão, não sei o ano que o Inter ganhou de 2×0 gols de Bráulio e Carlinhos um ponta baiano que veio p/Inter naquele ano, este grenal eu vi do morro era atrás da goleira
    ali na rua do Papa, naquele morro só dava para enxergar a goleira que ficava no lado da Carlos Barbosa, agora este que o Evandro postou eu não lembrava.

  13. bike boy colorado

    Bom dia Evandro e demais Colorados

    Comecei a acompanhar futebol via rádio de válvulas, que meu pai havia comprado em 1966. Sempre tenho na memória que o Robertão começou em 1967 e que fomos vice. Só não lembrava desse episódio das duas torcidas unindo-se para torcer pelos nossos representantes. Tudo pelo futebol do Rio Grande. Estádio lotadaço!
    Escalando o time do Inter: Gainete, Laurício, Scala, Luis Carlos e Sadi, Lambari e Élton, Carlitos, Bráulio, Davi e Dorinho.

    Evandro, sobre o nosso Inter que hoje encara o SC no Arruda, sabemos que tem muitos problemas que devem ser resolvidos no longo, médio e curto prazos. Então vamos ao que está mais perto. O curto prazo. Em três partidas saímos vencendo e cedemos o empate (só aí perdemos seis pontos). Passou, fica a lição e bola prá frente.

    O que precisamos mesmo é de uma sequência de vitórias, mesmo jogando mais ou menos, mas vencendo. Uns três ou quatro 1 x 0 já servem. Em qualquer lugar do Brasil. Para readquirirmos a confiança de que podemos mais, para o time passar isso para o torcedor. É isso!

    De repente começamos lá em PE essa retomada em busca de bons resultados em sequência.

    Abraços!

    • Alô você Bike Boy!
      Faltou somente o treinador e se a minha memória não trair, começamos com Sergio Moacir e terminamos com Pedro Figueiró. Viu? Naquela época já se trocava de treineiro em meio a campeonatos.
      Coloradamente,
      Melo

      • bike boy colorado

        Melo, a troca frequente de técnico quando o time vai mal em campo “pertenxe” ao futebol, conforme diz o Mestre Luxa!

  14. Sem sombra de duvidas, válido (com restrições) na época, hoje impossível.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*