Não vai ser fácil se continuar assim.

E a tão esperada evolução ainda não deu as caras, continuamos com uma troca de passes sem objetividade, quando a equipe vai sair da defesa parece que os jogadores usam chuteiras de ferro tal a lerdeza. Isso há muito tempo, a impressão que dá é que quem está com a pose da bola pensa no companheiro que está posicionado logo atrás, ou, quando com muita dificuldade chegam na área do adversário, recuam para intermediária para não arrematar de longe ou falta coragem para arriscar a jogada individual.

Entendo que claramente os dirigentes não foram capazes de contratar jogadores com as características que o time necessita, as laterais continuam fracas e o meio campo totalmente desiquilibrado.

Absurdamente eles não conseguiram contratar um terceiro homem de meio campo, estilo Aranguez, Tinga etc. Desde o início do ano parece que só existia o tal Ritiele do Sport e as competições começaram, e a deficiência continua.

Para completar, quem poderia quebrar o galho não faz a cabeça do nosso técnico, pois Patrick parece ter um pouco mais de recurso que o Gabriel Silva, que embora muito empenhado não tem um passe qualificado;

Enquanto isso, a armação de jogadas fica somente a cargo do D’Alessandro que, mesmo tendo jogado bem, não é suficiente para suprir todas as necessidades do time.

Edenilson que também cabia a armação, na partida contra o Boa Vista, não consegue ser um bom articulador, seguidamente perde o tempo da jogada e invariavelmente não tem uma boa visão de jogo.

Os motivos são diversos, mas a verdade é que, no meu entender, foi um desempenho aquém do que se espera, frente a um adversário de pouca qualificação e quase sem nenhuma ambição na competição.

Dessa vez até o Danilo Fernandes cometeu uma falha, pois a bola espalmada para o meio da área possibilitou o gol para um adversário que praticamente não atacou.

Dudu, confesso que não entusiasmou praticamente. Sem a necessidade de defender, foi bastante ao ataque, mas cruzou bolas em direção ao goleiro, pouco acrescentou em comparação aos outros da posição.

Os zagueiros, Vitor e Klaus, tiveram uma atuação normal sem comprometer e sem brilhar, mas ficam sobrecarregados pela fraca atuação dos laterais.

R Dourado, normalmente um dos melhores do elenco, na minha opinião, está acrescentando um lado negativo, está começando a cometer muitas faltas nas imediações da área, deficiência que não fazia parte do seu jogo.

Potker, embora parecendo um pouco atrapalhado, seguidamente baixa a cabeça e corre em direção a área adversária sem prestar atenção ao posicionamento dos companheiros, tem sido oportunista e, como nesse jogo, marcado os gols necessários para um atacante.

Nunca gostei de dois centroavantes jogando juntos, embora o Potker seja de movimentação ele tem o ímpeto do artilheiro e percebe-se que seguidamente ele ou o Damião deixam de servir um ao outro para arrematar ao gol, quando o companheiro está melhor posicionado.

Damião começou o ano abaixo do desempenho do ano passado, embora deva-se ressaltar sua entrega e falta de jogadas de aproximação e cruzamentos qualificados, necessita melhorar seu desempenho.

Camilo e N Lopes ao entrarem com tempo adiantado, pouco puderam acrescentar, já Patrick criou uma oportunidade, deixando Vitor Cuesta na cara do gol, arrematou forte, mas o goleiro fez boa defesa.

E assim, num jogo sem brilho nenhum, aos doze minutos do segundo tempo, D’Alessandro aparando um cruzamento de Damião, quase na linha de fundo, de primeira, deixou Pottker na marca do pênalti para marcar seu gol.

Para aumentar a angustia, aos 43 minutos após um chute de longe, nosso goleiro espalmou para o meio da área e Renan Donizete fez o gol de empate.

Enfim, fraco desempenho, passagem para a próxima fase, obrigação mínima atingida, dando nem que não sobre.

Um abraço colorado,

Arioldo Roldan

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Arioldo Roldan

Arioldo Roldan

32 comments

  1. Fabiano Mello

    Não tá fácil Roldan, parece o mesmo filme dos últimos anos, de novo e de novo!! E amanhã tem de novo, quero entender a intenção do treinador em colocar em campo times mistos e sem um esquema definido de fato, apesar de ver desde 2015 a mesmo posicionamento de sempre, com apenas a troca de peças, já em relação a tática e esquema, estamos longe de sermos competitivos em comparação aos grandes. Enfim, o negócio é seguir torcendo, mas tá difícil de entender.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Fabiano a impressão que dá é que as pessoas que formam elenco no Inter não conseguem saber o que serve ou não ao Cube, eles gastam dinheiro com jogadores que não deveriam passar das arquibancadas como torcedores e secadores, abraço.

  2. E pra variar???? FOLGA NO FINDI, pros titulares, deve ser um prêmio, por ter conseguido EMPATAR com o gtime reserva do glorioso Boavista.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Vanderlei, como suspeito a muito tempo o principal problema está fora das quatro linhas e sim no gerenciamento, quem toma essas decisões, abraço.

  3. Simone Kuiava
    Simone Kuiava

    A jogada do gol, construída com bons passes, foi no único momento agradável da partida. Sofremos o empate no final, que perigo se fosse contra um adversário forte, a virada seria eminente.

  4. Alô você Roldan!
    Vi somente um compacto agoraa noite. Evidente que é muito pouco para uma análise mas diante do que o “nosso povo” escreveu eu até esperava menos. Houve uma produção até razoável comchances de gol disperdiçadas. Pouco? Simmuito pouco quando o adversário era o segundo time do Boa Vista. Pode e deve melhorar.Repito que o grande problema está na falta de movimentação do pessoal da frente que propicie receber a bola de frente para ocamo adversário e não de costas como temacontecido.
    Coloradamente,
    Melo
    Direto da – Ilha do Governador RJ

    • Naladar Santos
      Naladar Santos

      Melo, pena e sorte sua que não viu o jogo todo. Ainda estamos no Purgatório. Mais perto do Inferno do que do Céu. Foi um jogo de chorar, pode acreditar. Lembrei-me daqueles 2 ou 3 jogos da Série B que o Inter não chutou uma bola sequer em gol. Tirando o D’Alessandro, que teve alguns lampejos, fazendo bons passes, incluindo o do gol, a coisa foi de causar náuseas. Jogando contra um time reserva, de um time cujos titulares não serviriam para ser reserva no Inter, fomos de 3 volantes e cometemos um crime com o pessoal de Cascavel, que pagou R$ 200,00 para assistir um espetáculo triste, vergonhoso e a torcida ainda foi criticada por ter vaiado nosso time.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Melo, exatamente a falta de movimentação, distribuição ordenada da peças é que preocupa, abraço.

  5. É pessoal, parece que nada mudou, joguinho sofrível, onde vemos um treinador que é literalmente “treinado pelo time”, parece que joga quem quer, e só sai se quiser. Credito toda culpa a Odair, que por medo resolveu escalar um volante na ponta direita, pelo amor de Deus, Edenílson tem muitas qualidades, mas chutar em gol e cruzar definitivamente não é uma delas, o técnico inventou da pior forma possível, foi covarde, e nos cortou a esperança pela raiz antes mesmo dela começar a brotar.
    Fazem dois anos que afirmo que temos um arremedo de time e não é só por culpa dos jogadores, mas principalmente porque sempre entramos em campo com mais MEDO DE PERDER do que com VONTADE DE GANHAR.

  6. Amigos,

    Estava pensando e tentando me recordar da ultima vez que vi nosso colorado jogar bola.

    Confesso que tive que fazer um esforço, pois faz tempo.

    Se alguém achar alguma partida depois dessas, favor me ajudar, he he.

    Que eu me lembro e me vem a cabeça, 02 partidas e 20 minutos de uma terceira:

    Inter 4 x 0 Universidade do Chile ……………Libertadores 2015.

    Inter 2 x 1 Gremio…………………………………Gauchão 2015 ( Primeiro tempo )

    Inter 2 x 1 Tigres………………………………….Os primeiros 20 minutos Libertadores 2015

    De lá pra cá, nunca mais vi nada de futebol.

    Abraço

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Jairo, até acho que o ano passado contra Corinthians e Palmeiras pela copa do Brasil jogamos boas partidas mas claro que não basta, abraço.

  7. Dorian R. Bueno
    Dorian R. Bueno

    SAÚDE, FUTEBOL, SAL, GULA, SÓDIO E MORTE!!!

    Foi muito SALGADO de assistir o jogo de ontem e reforço que não foi nada de boa ver o atrapalhado Internacional, apenas empatando com o segundo time do Boa Vista do RJ pela CB 2018.
    Passamos por esta primeira fase, mas parecia um rodízio de pizza que no começo vem de tudo para nos embuchar mais rapidamente, para perder o apetite sem comer as saborosas que sempre ficam para o final.
    Com o nosso time tem sido assim, é meio tempo e deu, ficando bem servidos jogando aquela bolinha de pressão sem acabamento, e nós aqui com fome de futebol jogado com resultado a favor.
    Lembro que quando estávamos na fase de crescimento fazíamos boquinha para aceitar as comidas que nos serviam goela abaixo.
    Continuamos crescendo a base de churrasco salgado, gordo, salchipão, maionese, galetos com polenta bem pegados, salgadinhos, batata frita, x-burger, torradas, pizzas, lasanhas, pão de queijo, muita sobremesa com açúcar e sorvete, chocolate, doces com refrigerante carregado de sal para alguns e água com muito sódio para os mais light.
    Confesso amigos, que sempre gostei de tudo isto, mas nos últimos anos sempre passei a cuidar mais do meu colesterol diminuindo o AÇUCAR, até mesmo tomando um ROSINHA todos os dias, já que o AZULZINHO não combina comigo, mas agora vou ter que dar muita atenção para o SAL.
    Vou aprender a implantar um ponto de equilíbrio para a minha defesa, meio de campo e ataque vencendo esta partida a favor da minha saúde, já que o time do Internacional deste jeito sonolento e sem vibração, vai morrer antes de mim na beira do Rio Guaíba.

    Abs. Dorian Bueno, POA, 01.02.2018

  8. Bom dia a todos!

    VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA.

    Entra ano, sai ano, e as desculpas e os problemas se repetem.

    Quando falamos que queríamos bola no chão, toque de bola, não queríamos posse de bola entre zagueiros, laterais, goleiro e volantes.
    Queremos toque de bola, mas que se busque o gol, com infiltrações, com movimentação.

    O que vemos, quando não tem balão, fica um toque toque irritante, sem objetivo algum.

    Observem no jogo, ninguém se movimenta para confundir a marcação, ninguém aparece, pessoal parece que se esconde do jogo.

    Agora, será que realmente treinam durante a semana?

    Continuamos perdendo gols na cara do goleiro, já criamos pouco e as oportunidades que aparecem é uma displicência só.

    E para completar, continuamos tomando gols ridículos.

    Enfim, se tivesse algum lugar para assinar, onde não ganhamos nada, mas ficamos na primeira divisão, assino na hora.
    Não precisa nem jogar mais, pois assistir jogos do nosso colorado a quase 03 anos tem sido uma tarefa árdua e principalmente um teste de paciência e uma terapia de sono.

    Se for assim, acaba logo 2018!

    Devolvam o meu INTER!

  9. Naladar Santos
    Naladar Santos

    Roldan, tudo muito certo. Para não ficar repetitivo vou acrescentar apenas uma suspeita minha. Acredito que a saída de bola vai continuar sendo um problema enquanto nossos meios campistas forem lentos, sem a movimentação que o futebol atual exige, não dando alternativas para que a saída seja mais rápida. Todos ficam estáticos, escondidos na marcação e quando aparece alguém é o Dourado, uma tartaruga em termos de velocidade. É a mesmice que nos levou à Série B em 2016 e nos fez perder o CG para o Nóia e a Série B para o América MG, duas superpotências do futebol. Aí vamos jogar contra os reservas de outra superpotência (Boa Vista) e escalamos 3 volantes.

    • Luciano

      Naladar, essa questão da saída de bola é evidente e muito bem destacada por você. Por isso e por outros motivos não aprovo um treinador como o Odair H. que demonstra ter absorvido o trabalho dos seus antecessores e vem a público defender a formação da meia cancha com a justificativa de liberar o Dalessandro e o Potker. Do jeito que a bola sai lenta e com erros grotescos de passes, não pode funcionar. E Potker e Damião ou Roger, não vai funcionar também. Já está comprovado. Será que eles não percebem?

      • Naladar Santos
        Naladar Santos

        Pois é, Luciano, incrível que parece que nós, torcedores, que não somos profissionais do ramo, tampouco ganhamos para isso, enxerguemos claramente os problemas táticos e técnicos, e os chamados bastante competentes não enxergam. Sinceramente, temo pelo pior em 2018. Parece que vamos repetir o mesmo processo. A crise vai chegar em meio ao Campeonato Brasileiro, aí o pessoal sai correndo, contratando meia dúzia de “meia boca” com salários altíssimos.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Luciano, o angustiante é a demora no diagnóstico do problema que se arrasta há tempos, abraço.

  10. bike boy colorado

    Bom dia Roldan e demais colorados

    O Inter ontem foi burocrático, previsível, lento, letárgico, pouco criativo ofensivamente. De bom podemos citar a solidez defensiva. Não podemos esquecer que jogamos contra o time reserva do Boa Vista, que deve com certeza estar na série C para baixo. Desconto: Está iniciando a temporada.

    Bueno, certamente lá no Beira-Rio não é só o Odair H. que pensa o futebol. Tem uma comissão técnica + dirigentes com essa missão. Pois eles deveriam saberia que jogar com três volantes com características eminentemente defensivas pouco acrescenta ao time. A contribuição defensiva que esse trio proporciona à equipe se perde no seu baixo poder ofensivo. Todos os três jogaram a série B em 2017. Quantos gols ou assistências tiveram R. Dourado, Edenílson e Gabriel Dias. Sobre o Gabriel, o Lisca que foi seu treinador no Paraná se surpreendeu com o interesse do Inter nesse atleta. Disse o Lisca que o Gabriel possivelmente foi contratado pela competitividade, pois NÃO É UM JOGADOR COM MUITA QUALIDADE TÉCNICA.O Volante bom do PR é um jovem chamado Leandro Vilela, mas nesse o Inter não mostrou interesse. Mas isso é apenas um detalhe.
    Não é proibido jogar com três volantes, desde que pelo menos um deles (o ideal seria dois) se projetem ofensivamente com qualidade e virem meias, a exemplo do que fazem Aranguiz e Elias, atual volante do Galo. O mínimo que o Odair poderia fazer seria testar o Patrick (na primeira bola pifou o Cuesta na cara do goleiro) e tirar um dos volantes citados antes (qualquer um). Mas por favor, não vão me colocar o Patrick no lado direito. Ele é canhoto. Não pode é ficar perdendo tempo com uma coisa que não está dando certo.

    Voltando ao jogo de ontem, o Odair tentou compensar a presença de três volantes liberando os laterais, mas quando o Iago e o Dudu chegavam ao lado da área para cruzar, só havia o Damião na área.

    Como pode nosso melhor atacante (Nico Lopes) ser reserva?

    Por que cometemos tantas faltas (muitas desnecessárias) próximas à nossa área? Gostamos da sensação de perigo? Aumentar a adrenalina? Preguiça de correr atrás do adversário para roubar a bola sem cometer a falta?????

    O jogo de ontem, pela ruindade do adversário permitia experiências, perdemos tempo!

    Abraço!

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá bike boy colorado, pela participação dos amigos o que não resta dúvidas que uma quantidade muito grande de correções a ser providenciada ou teremos mais um ano de muitos dissabores, abraço.

  11. Bom dia, Roldan e demais amigos. Olha, pessoal, vendo o jogo de ontem, contra os reservas do Boavista, eu só posso dizer que o Inter não vai longe na Copa do Brasil. Infelizmente tenho que reconhecer isso. Numa CB que vale 50 milhões ao ganhador, penso que só vamos participar do começo. Não temos time! Há muito tempo!
    Ontem até o goleiro falhou feio. Dizer o que da zaga se a mesma não foi exigida? Mas nossa meia cancha, vem há tempos na repetição da mesmice. Dourado, Edenilson e Dale não dá liga. É lenta e previsível. Dos três apenas Dale chega à frente. Os outros são volantões, de desarme, cometedores de faltas, ruins de passe, que não acrescentam nada além do meio do campo. E agora ainda tem mais outro da mesma estirpe, o tal de Gabriel Dias, que nada mostrou de positivo. No ataque o mesmo de sempre. Potker deslocado, cruzando e arrematando com o pé trocado. Quando investe pelo meio, faz gol. Como fez ontem. Mas pelo jeito, não gostam que ele faça gol, pois sempre o escalam para jogar no flanco direito! Damião é uma calamidade! Que cara ruim. Sem técnica nenhuma. Trombador. Não deu certo em time nenhum! E a crônica o reverencia como grande centroavante do Inter! Grande só na estatura! Se o Roger não confirmar, teremos que aturar Damião… É dose!
    Abraços a todos os parças do blog!

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá José, esperamos que se corrijam essa quantidade enorme de equívocos para termos um ano melhor, abraço.

  12. Luciano

    Não dá para esperar muita coisa de uma base de time que não conseguiu sequer ser campeã da série B, além de jogar um futebol melancólico. Para piorar, como tenho insistido, um treinador que ainda precisa se afirmar na profissão e fazia parte do fraco trabalho de 2017. Então, infelizmente, até que alguém da Direção mude o estilo de administrar, veremos ainda mais do mesmo por longo tempo.

    • Naladar Santos
      Naladar Santos

      Luciano, este problema de treinador começou a ficar secundário para mim. Acho que o grande erro em relação a treinador (sem contar a SWAT que trouxe Celso Roth como Sassá Mutema) foi quando mantivemos Argel no início de 2016. Ali começou a montagem deste futebol ridículo que se estabeleceu no Beira Rio. Eu bati nesta tecla de Diretoria ruim e Técnico ruim por muito tempo. A Diretoria continua sendo nosso maior problema. Melhorou quando comparamos Melo com Pellegrini, sem dúvidas. Porém, continuamos pensando e fazendo muitas escolhas erradas no departamento de futebol. Com este elenco desequilibrado, de jogadores iguais (lentos, sem vigor físico, técnica deficiente), não há técnico que dê certo. Claro que eu sempre tive dúvidas sobre a escolha do Odair, mas dei-lhe o benefício da dúvida, principalmente pelos fenômenos Jair Ventura, Zé Ricardo e Carille. A gente até vê alguma tentativa de dar mais organização ao time (bola no chão, por exemplo), mas, os jogadores não entregam aquilo que precisamos para voltar a jogar minimamente algo que se possa chamar futebol. Não há desempenho. Bons jogadores, mesmo com problemas táticos, conseguem oferecer alguma entrega. Nossos jogadores não conseguem fazer dois jogos razoáveis.

      • Luciano

        Concordo Naladar, mas penso também que um treinador capacitado e com imposição teria maiores condições de exigir reforços para qualificar e equilibrar mais o time técnica e fisicamente. A escolha do Odair também foi cômoda para a Direção, pois ele recebeu uma chance que surge para poucos e não entraria em rota de colisão com a Diretoria que o guindou a esse posto. Também temo pela crise em meio às competições nacionais. Como disse em outros posts, desperdiçaremos mais uma pré-temporada, contratações sem critério serão feitas e passaremos o ano todo ouvindo declarações de dirigentes, técnicos e jogadores de que o time está em formação. E pedem para torcida ter paciência e até mesmo aplaudir.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Luciano, tentando ser otimista eu lembro sempre de 79 que após um quinto lugar no gauchão, com a chegada do Enio Andrade e o centroavante Bira acabamos campeão invicto do Brasil. Minha esperança é que nem que seja por obra do acaso o time se acerte, abraço.

  13. Roldan, 80% podemos creditar o resultado de ontem ao técnico Oldair, pois entrar contra o poderosíssimo Boavista de saquarema com um titular apenas; Com tres volantes é de matar qualquer treinador varzeano de vergonha, Oldair simplesmente treina ou bota em campo quem os dirigentes mandam colocar, o cara treinando um time grande como o internacional não pode entrar com tres volantes de marcação contra um time destes. Outra chega das desculpas velhas e carimbadas, campo molhando ou seco de demais, grama muito alta ou muito baixa, calor, frio, inicio de temporada, perna pesada, etc etc, isso é desculpa pors fracassados, inicio de temporada é pra todos, perna pesada é pra todos, grama alta (como foi ontem) é pros dois times. Ontem num lance bizarro ou bizinho em que o Dalessandro de bate no meio com o Dourado me deu vontade de me enterrar no sofá de vergonha, isso é desorganização tática, concordo que devemos dar tempo ao Oldair, mas a amostra contra times de pouca expressão tá de mal á pior, sem contar técnicamente salvando-se Dalessandro os outros são sofríveis, Damisão então é de chorar. INICIO DE ANO E JÁ ESTOU COM MEDO DE CAIRMOS DE NOVO NO BRASILEIRÃO, COM ESSE FUTEBOL JOGADO ATÉ AGORA ALGUÉM AQUI DUVIDA??? Pra domingo nada de POUPAR até pq o time dito titular não disse a que veio até agora. E o que mais me encomoda é o Dalessandro pedindo aos torcedores pra não vaiar e sim aplaudir!!! Mas aplaudir o quê??? A ruindade. Jogamos contra um time reserva de um time sem nenhuma expressão e foi um fiasco e o cara quer aplauso??? Isso era jogo de o torcedor ir ao procon pedir o dinheiro do ingresso de volta; Os jogadores deveriam sentirem-se envergonhados e aceitar as vaias.

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Vanderlei, creio que o problema principal não seja o três volante e sim a qualidade dos mesmo e quem contrata é a diretoria por isso é mais preocupante, eles não vão atrás das características de jogadores que o time necessita, abraço.

  14. Dá vergonha de ver esse time jogar, meu Deus do céu, sai e ano e entra ano e o estilo de jogo é o mesmo, uma lerdeza, marca mal, jogadores sem vontade… Aí olhando o jogo do Vasco, um futebol com velocidade, pegada, eficiência e sem ninguém de renome no elenco. Será que ninguém vê isso na direção?

    • Arioldo Roldan
      Arioldo Roldan

      Olá Wladimir, é o que mais necessitamos de dirigentes que entendam de futebol, essa é a maior carência, abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*