E a primeira Liga? Está agonizando, ou já morreu?

Pois meus caros IRMÃOS DE ALEGRIA aquilo que era pra ser a redenção do futebol parece que mais uma vez está fadado ao insucesso. Para fazer frente aos desmandos da entidade Mater há algumas décadas os grandes Clubes fundaram o Clube dos 13. O projeto começou muito bem. Posições firmes de não disputar o campeonato foi saudado pelos amantes do esporte Bretão e etalhe: TINHAM A REDE GLOBO AO LADO, aliada, parceira. Na primeira sinalização de fraqueza o ardiloso e nefasto Nabi Abi Chedidentão presidente da CBFacenou com alguns $$$ e tudo começou a mudar. Trocaram a convicção por interesses menores e lá se foi o plano agua abaixo. Introduziram os tais módulos (Verde, Amarelo) com a promessa de que seriam independentes. Mel na chupeta do neném, sabe? No final das competições veio o golpe, já desenhado. Haveria um cruzamento dos finalistas dos módulos amarelo e verde e então seria declarado o campeão Brasileiro. Flamengo e INTER, finalistas do módulo verde se rebelaram e não houve o tal cruzamento. A CBF encarou como reeldia e declarou o Sport Recife campeão brasileiro. A história que se seguiu todos conhecem, não é? Até hoje existem reclamatórias recursos etc para determinar quem de fato é o campeão. Passadas duas décadas e meia e lá vem os grandes clubes novamente com a intenção do enfrentamento e fundaram a 1ª LIGA. Agora com respitosos senhores Fábio Koff e Fernando Carvalho à frente.  Essa indicação dos mandatários já fragilizou na medida em que alguns preteridos tornaram-se arietes do pessoal do mal, e seiam usados tão logo fosse oportuno. Mesmo assim com a experiência mal sucedida do CLUBE DOS TREZE essa agora tinha conhecimento e experiência suficiente para conduzir essa questão. Novamente veio a articulação da madrasta CBF, agora tendo o gerenciamento da GLOBO, NA QUESTÃO FINANCEIRA, disfarçada de COTAS DE TRANSMISSÃO. Novamente o projeto começou a fazer água. A pressão bem articulada (para o mal eles conseguem tudo), contou inclusive com obrigações de responsabilidades fiscais, representadas por leis, as quais seriam transformadas em penais caso não cumpridas. A reconhecida incompetência administrativa (para deixar só nesse campo) fez com que os dirigentes se curvassem mais uma vez ante ao poder economico e temos aí um quadro idêntico ao que tivemos no final da década de 80.

Alguns Clubes integrantes da Primeira Liga resistentes, mas de pouca representatividade decidiram nesta sexta-feira, em uma assembleia realizada em Belo Horizonte, qual será a nova administração do bloco pelos próximos dois anos. O eleito por aclamação, já que houve só uma candidatura, foi Marcus Salum, que faz parte do conselho de administração do América-MG. Como vice, o escolhido foi Leonardo Oliveira, do Paraná.

Havia expectativa de discussão de calendário e modelo da competição para 2018, mas como o quórum da reunião foi baixo, os representantes presentes decidiram adiar a decisão para o começo do ano que vem.

Dos 16 membros da Primeira Liga, oito estavam representados. E, destes oito, um era Gilvan Tavares, que está se despedindo do Cruzeiro. Clubes de peso, como Atlético-MG, Grêmio e Internacional, não enviaram representantes. E isso reforçou o argumento de adiamento da discussão sobre o calendário. Fato é que uma das possibilidades é a realização da Primeira Liga no período da Copa do Mundo.

O féretro saírá da capela mortuária número…

TENHO DITO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Paulo Melo

8 comments

  1. Leandro Godoy
    Leandro Godoy

    Melo, a tal de Primeira Liga, nasceu morta. Sem nenhum atrativo, falo do financeiro pois é o que interessa a todos os envolvidos, foi tragicamente águas abaixo. Os chamados Clubes grandes, pouco se interessaram, devido ao calendário totalmente inchado, datas mal planejadas, enfim , algo que nasceu prematuro e sem vida. Esta competição no meu modo de ver, deveria ter uma outra conatação, atingir os times medianos. Por exemplo, Londrina , atual Campeão, fez deste torneio uma vitrine para aumentar sua colocação dentro do cenário Nacional. Que se fizesse um campeonato , para times médios/ pequenos pois quando terminam seus Estaduas, a grande maioria dá férias ao seus plantel, geralmente no segundo semestre.

    • Alô você Leandro Godoy!
      É uma ideia a ser considerada. Isso bem planejado, discutido pode render bons frutos, sim. Não creio que desistir seja a melhor ideia.
      Coloradamente,
      Melo

  2. jaldemir

    Ilustre PRM: Preliminarmente, creio que os aspectos negativos dos certames existentes deveriam ser rigorosamente apontados como argumentos para o nascimento de outra competição. concomitante, a nova definir seu objeto, para o que veio, o que pretende, e aonde quer chegar. De outra forma, não prosperará. Abraço.

    • Alô você Jaldemir!

      Tens razão meu amigo, entretanto as ambições pessoais, tem derrotado fragorosamente argumentos e racionalidades. Urge que tenhamos EFETIVAMENTE, um movimento eficaz , no sentido de dar uma nova dimensão a isso tudo.
      Coloradamente,
      Melo

  3. Naladar Santos
    Naladar Santos

    Melo, sim, a Primeira Liga surgiu como uma grande ideia, mas os próprios clubes trataram de implodi-la. Mesmo que a Globo e a CBF fossem contra, o grande problema é o amadorismo e mal-intencionado grupo de dirigentes no futebol. Vejam que mal começou a competição e os grandes já começaram a pleitear privilégios financeiros, tratamentos muito diferenciados, e assim eles mesmo minaram a ideia. Coritiba e Atlético Pr desistiram no ano passado, os outros escalam times reservas. e assim por diante. Como vender um produto tão ruim para o público? Sem excluir os Estaduais não há como colocar mais um Campeonato no calendário. A Copa Norte/Nordeste está funcionando bem porque lá os clubes abandonaram os Estaduais, de certa maneira, ou seja, para eles o mais importante é ganhar a Copa Norte/Nordeste. Já aqui no Sul, lembram o que disse o Piffero? O CG era mais importante que a PL e c’est fini!

    • Alô você Naladar!

      Exatamente isso, o amadorismo associado a incompetência e com uma certa dosagem de má intenção certamente resultará em algo parecido com o que estamos vendo e temos visto nos últimos tempos. Profundamente lamentável.
      Coloradamente,
      Melo

  4. É uma pena gostava da ideia de que saía dessa mamata que envolve as entidades do futebol brasileiro. Culpa dos próprios clubes que não apoiam e ficam amarrados por eles.

    • Pois é Jean Paulo nós também de certa forma estávamos esperançosos, mas lamentavelmente as boas intenções foram sufocadas, parece não haver jeito dessa COISA ir para o lugar, devido. S´acredito em um nome forte capaz de mobilizar a sociedade futebolística e a quem os poderosos tenham que pensar duas vezes antes de uma ação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*