Maldito querido amigo

Pois meus caros irmãos, há algum tempo quero abordar esse assunto.  Evidente que o que abordo abaixo se encaixa como uma luva no momento atual, mas isso não é coisa, assunto de hoje. É assunto de muito tempo. Ocorre que no  mundo atual, tirando 90% da iniciativa privada onde prevalece a busca do saldo positivo ao final de cada período considerado, nos vemos cada vez mais cercados de senhores empodeirados pelo simples fato de serem amigos. Esse fenômeno se dá com muita clareza na política, na maioria dos casos, onde os cabos eleitorais, os geradores de votos, ao fim e ao cabo acabam por arrumar uma “boquinha” e por arrumarem essa “boquinha” defendem seu “padrinho” com unhas e dentes não importando o que tenha feito e na maioria dos casos o que não tenha feito.

Pois bem, LAMENTÁVELMENTE, no futebol está assim também. Senhores uns após os outros estão assumindo a cargos na área de futebol, sem que em sua maioria tenham aptidão para o cargo. Vejam bem em nenhum momento vamos falar de índole, caráter, propósitos pessoais ou outros que tais. Estamos falando tão somente de aptidão, talento conhecimento que a função EXIGE. Basta que alguém seja fiel ao lider, que seja aplicado na arte de buscar votos e entenda um pouquinho mais do que os outros já estará dando um passo muito importante para se tornar um candidatíssimo. Porque não é levado em consideração a vivência em vestiários para que sejam colocados mesmo que em segundo escalão quem já há algum tempo atua na área? Estou falando da promoção criteriosa e gradual dos diretores das categorias de base, por exemplo como plano emergencial. Paralelo a isso não se poderia criar um curso de formação destinado até aos diretores de base, aos sócios, onde poderiam ser avaliados INDEPENDENTE DE PERTENCEREM A ESSE OU AQUELE GRUPO POLÍTICO? Quantos diretores em potencial foram perdidos ao termino das gestões porque teriam que “acomodar” os amigos? E não estou falando dessa ou daquela gestão, simplesmente não há quem apresente um planejamento quem sabe até a médio prazo, ao longo do tempo. O interior de nosso clube foi contaminado por esse tumor malígno que contaminou nossa sociedade. É  de se lamentar.  Há algum tempo atrás conversei com um lider de movimento político e lhe coloquei o seguinte: – Me responda de bate pronto: Estou investido do poder e a partir de amanhã assumes a presidência de nosso CLUB, Ok? OK, respondeu ele, ao que emendei: Quem será o teu vice de futebol? E ele com sinceridade disse: “não tenho”. Ontem escutando um programa de rádio e lá estava um postulante a presidência (afirmado no ar por ele mesmo). Me apressei em fazer uso do WhatsApp e perguntar qual a política de formação de dirigentes especialmente de futebol que estava sendo preparada pois a carência era escancarada. O apresentador do programa(Rádio greNal), Alex Bagé, apresentou a ele a pergunta e obteve como resposta o seguinte; “isso realmente é necessário mas o club não tem nada preparado nesse sentido”. Gente esse senhor, muito provavelmente bem intencionado ao que se sabe um profissional de sucesso está há muito tempo a frente de um dos mais importantes movimentos do Inter, assim como o primeiro com o qual falei, duas lideranças respeitadíssimas, ainda não pensaram de maneira objetiva em projetar lançar um programa de formação de dirigentes para a atividade fim do INTER o futebol , de maneira permanente e independente de qualquer outro interesse que não seja o INTER.

DEDUÇÃO

Estamos muito longe de uma solução definitiva para o nosso futebol. Podemos,  devemos e torcemos para que soluções dessas imediatistas resolvam e nos tire desse buraco que entramos e que não foi por acaso. É só pensar um pouquinho e vamos nos enxergar manipulando calculadora por diversas vezes nesses últimos anos. O recado foi dado diversas vezes, repetidas vezes, com certeza não foi entendido porque não havia gente capacitada para enxergar e para ter dosagem de remédio imediata para tirar do coma e um programa de reeducação para que não se voltasse a a ser acometido por esse mal.

E os amigos? Ah os amigos, choraram muito, são leais, fieis, amigos de fato, levaram até flores à última morada.`

TENHO DITO!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Paulo Melo

11 comments

  1. Ser dirigente de futebol não deve ser nada fácil, os boleiros acostumados com todas as regalias, todos os seus mimos feitos, e aí fica a pergunta: Um vice presidente ou até mesmo um presidente que fosse gerir um clube como deve ser feito, TERIA A CORAGEM DE CORTAR MORDOMIAS DOS JOGADORES??? Dizer olha pessoal hj vcs irão de onibus ou irão pra um hotel duas estrelas pois a grana está curta, ou dou as mordomias á vcs e não pago em dia seus salarios astronômicos, vs acham que algum dirigente por mais varzeano que seja teria coragem?? SÉRIE D SERIA O DESTINO DESTE CLUBE EM MENOS DE DOIS ANOS. O acomadar “amigos” deve ser mais ou menos isso, “OLHA VOU COLOCAR VC LÁ E DE TUDO O QUE OS JOGADORES PEDIREM” ou vcs acham que ele o presidente vai colocar um PROFISSIONAL que a cada fim de mês vai dizer, olha temos que ir de voo comercial ou de onibus pois as contas estão demais negativas. O QUE QUERO DIZER COM TODA ESTAS BESBTEIRAS QUE ESCREVI É QUE FUTEBOL É UM MUNDO SURREAL, PROFISSIONALISMO NÃO EXISTE.

    • Alô você Vanderlei!
      Concordo contigo, realmente não existe, esse é o ponto, seria interessante que existisse tal qual grandes centros do futebol mundial como Inglaterra por exemplo. Minha intenção foi a de dizer que se tivermos que copiar que não copiem os a Argentina ou o Uruguai mas sim a Inglaterra a Alemanha, etc. Abraço
      Coloradamente,
      Melo

  2. Dorian R. Bueno
    Dorian R. Bueno

    UMA SINGELA ORAÇÃO PARA FORTALECER A NOSSA AMIZADE !!!

    Meu grandioso Deus, de coração eu Tchê agradeço por todos os seus ensinamentos diários, por sua misericórdia, pela a minha linda Família, minha saúde, meu trabalho, por me inspirar com suas palavras para compor louvores e escrever crônicas para os Amigos aqui da terra, pelos meus olhos para ver o caminho certo, pela a inteligência da minha mente para decifrar corretamente o que leio por ai, pelos os meus ouvidos para aprender escutar bem mais a palavra correta, o entendimento do que é certo e errado, que eu tenha sempre mais humildade, que eu possa viver com dignidade, e através desta minha Oração desejo que o Senhor Abençoe todos os meus Irmãos do BAC – ARQUIBANCADA COLORADA com a sua maravilhosa benevolência, e dentro do possível com muita paciência quero junto com o meu Amor, prosperar na Paz do Senhor, Amém !!!

    Abs. Dorian Bueno, POA, 10.08.2017 –

  3. jaldemir Candido dos Santos
    jaldemir Candido dos Santos

    P.R.M. : “Ser ou não ser, eis a questão”. “Quem empresta aos pobres, não espera devolução.”. “Quem dá aos pobres, cria o filho sozinho…(a)”. Outra máxima “Matheus, primeiro os meus…” e finalizando: ” Aos amigos, o benefício da Lei; aos inimigos, as agruras; e aos outros, a Lei”. Abordastes um assunto que de polêmico é pouco para qualificar uma sina que acompanha este País desde a sua origem na “brilhante descoberta de um novo mundo…” e desnecessário esforço em recuperar exemplos históricos haja vista a “brilhante postura de nosso Congresso há poucos dias: o que mais tem no jogo são compadres acomodando seu futuro… E o povo, ou seja, a Torcida, aquela fiel que não se entrega, fica aqui sofrendo tentando ainda justificar o inexplicável. Faltam quantos pontos ainda para nosso Retorno? E o progresso ainda é incerto. De Norte a Sul, do zênite ao anadir, estaremos no mesmo sofrimento. Entra ano, sai ano, e não somos brindados com dirigentes de planejamento. Se for assim, então vamos contratar Bombeiros, estes sim, são profissionais em salvar vidas em afogamentos e em apagar incêndios. Abraço!

    • Alô você Jaldemir!
      É isso mesmo. “Correm os anos, surge o amanhã”…tal qual ontem.
      Coloradamente,
      Melo

  4. Sou completamente contra dar vaga a amigos que não estão preparados.

    • Alô você Cariúxa!
      Perfeito. Se pelo menos houvesse competência no amigo, tudo certo, ocorre que na maioria das vezes, NÃO.
      Coloradamente,
      Melo

  5. Antônio Carlos Pauperio

    Melo, abordagem que faz pensar. Realmente é muito difícil entender a forma de atuação desse pessoal metido a “entendido de gestão de clube e futebol”. Gostaria de deixar muito clara minha posição. Abomino grupos políticos misturado a clubes de futebol. Política se faz fora dos clubes e é inadmissível essa interferência no dia a dia dos clubes e que para mim, só significam “vitrine” para angariar votos para futuros projetos políticos. O que se nota hoje, assim como no Brasil, é que gente capacitada e de bem não quer participar, se mantendo fora e deixando de dar valiosa contribuição para o bem comum. Uma pena, mas é um “mundinho” que precisa ter “estomago” para aguentar. Minha próxima postagem aborda esse assunto de uma maneira mais ampla. Parabéns pela tua postagem, pois conhece a “aldeia e os caboclos”. Como bem abordas, se questionamos a competência adequada das lideranças, imagine a do grupo dos liderados, principalmente pelos critérios adotados nas escolhas…

    • Alô você Pauperio!
      A RBS pode ter todos os defeitos ( e os tem) mas no se estatuto reza:
      Todo o funcionário desta casa que se “candidatar” a cargo eletivo será dispensado, demitido. É assim tem sido. Mendes Ribeiro, Laser.Martins, Sérgio Zambiase, Ana Amélia, Andre Machado (não se elegeu)todos foram convidados a se retirar. Sonho com o Inter assim.
      Coloradamente,
      Melo

  6. Muito bem pensado e sacado esta falha

    • Alô você Lauro!
      Não consigo entender com sai gente é entra gente (agora a palavra da moda é gestão)e esse preparo de dirigentes não evolui.
      Coloradamente,
      Melo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*